23 de abr de 2017

Dons: Instrumento para um reavivamento espiritual.

1ª Cor 12:4 à 6
INTRODUÇÃO:

 HÁ 4 POSIÇÕES TEOLÓGICAS SOBRE OS DONS DO ESPÍRITO SANTO:
1-   Dons cessaram na era apostólica.
2-   Alguns Dons cessaram e outros ainda estão em evidência.
3-   Dons existem, mas não são permanentes.
4-   Todos os Dons estão em evidência e são permanentes.

*   Os capítulos 12, 13 e 14 de 1ª Coríntios devem ser lidos como uma unidade, a respeito dos dons espirituais.
ð O capítulo 12 fala que não devemos ignorar, portanto fala do que devemos saber.
ð O capítulo 13, fala da motivação que devemos ter, ou seja, o que deve me mover.
ð O capítulo 14, fala de como devemos agir, ou seja, de como devemos fazer.
*   É importante entendermos que os dons são concedidos pelo Espírito Santo com a finalidade de nos capacitar para fazermos a obra de Deus. Dons espirituais são dados à igreja para promover o crescimento espiritual de seus membros e a pregação do evangelho ao mundo.

 NO TEXTO LIDO PAULO FAZ TRÊS OBSERVAÇÕES:
*   VSs.1-3: Paulo diz que é o Espírito quem, forma a Igreja de Jesus.
*   VSs.4-11: Paulo ensina que dons são as ferramentas do trabalho do Cristão.
*   VSs.12-31: Paulo alerta da dependência de um dom para com o outro.


  Observação: A igreja de Corinto tinha sérios problemas relacionados ao culto cristão. Um deles era sobre o uso e o abuso dos dons espirituais. Esse é um problema que a igreja contemporânea enfrenta especialmente em face da crescente influência do neo-pentecostalismo e do pentecostalismo urbano bem como o movimento carismático.
W   O pentecostalismo no Brasil se divide em três grupos distintos que surgiram em três épocas diferentes. São eles:
1.    Os pentecostais históricos (ou clássico), que surgiram na primeira década deste século (Assembleia de Deus e Congregação Cristã do Brasil).
2.    Os pentecostais da segunda geração (ou urbano), surgidos a partir da década de 50 (Quadrangular, Brasil para Cristo, Casa da Bênção, Deus é Amor);
3.    Os neo-pentecostais, surgidos a partir da década de setenta sendo a principal a Universal do Reino de Deus.

A dinâmica dos dons espirituais é um dos recursos mais poderosos que Deus providenciou para que a igreja tivesse um crescimento saudável.

·       Os dons têm um tríplice aspecto: São “charismata”, “diakonia” e “energémata” = dons, ministérios e obras. Com isso, Paulo fala sobre: Origem dos dons; o modo como atuam; a finalidade dos dons. 
è Quanto à origem dos dons = Os dons são “charismata”, manifestação concreta de “charis” graça divina. A graça de Deus é a origem de todo dom. A origem dos dons nunca está no homem, mas na graça de Deus. É errado os crentes querem distribuir os dons.
è Quanto ao seu modo de atuar = Os dons são “diaconia”, prontidão para servir. É concentrar não em mim mesmo, mas no outro. É buscar não minha auto-edificação, mas a edificação do meu próximo.
è Quanto à sua finalidade = Os dons são “energémata”, isto é, obras exteriores. A igreja é a continuação histórica da encarnação de Cristo. Somos o corpo de Cristo na terra. A finalidade do dom é a realização de alguma obra concreta, uma ajuda a alguém, a edificação da comunidade.
·       Paulo oferece cinco listas de dons espirituais: Romanos 6:6-8; 1 Coríntios 12:8-10; 1 Coríntios 12:28; 1 Coríntios 14; Efésios 4:11-13. Não há crentes sem dom nem crente com todos os dons (12:29-31). Assim como não há membro auto-suficiente no corpo nem membro sem função.

·       Alguns estudiosos classificaram os dons registrados em 1 Coríntios 12 como:
1º) Dons de Revelação ou iluminação.
·                     Palavra do conhecimento
·                     Palavra da sabedoria
·                     Discernimento de espírito 
2º) Dons de Poder.
·                     Cura
·                     Operação de milagres
·                     Fé 
3º) Dons de Inspiração.
·                     Variedade de línguas
·                     Interpretação de línguas
·                     Profecia
·       Também conhecidos como, dons de pregação, dons de sinais e dons de serviço.

   Devemos entender que o Espírito Santo é quem distribui os dons a cada um, ou seja, não existe membro do corpo de Cristo sem pelo menos um dom espiritual. O Espírito Santo é livre e soberano na distribuição dos dons. No texto temos quatro verbos chaves que ilustram essa soberania: no verso 11, Deus distribui; no verso 18, Deus dispõe; no verso 24, Deus coordena e no verso 28 Deus estabelece. Do começo ao fim Deus está no controle.

   Existem quatro tipos de dons Espirituais:
1º- Dom de Deus. A maior dádiva de Deus à humanidade é Jesus (Jo 3.16; 4.10; Rm 6.23; II Co 9.14, 15; Ef 2.8).
2º- Dons de Cristo são dons ministeriais, apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e doutores (I Co 12.5,28-30; Ef 4.8,11).
3º- Dom do Espírito Santo refere-se ao Revestimento de poder do Espírito Santo (Atos 2.38,39).
4º- Dons do Espírito refere-se aos nove dons do Espírito Santo distribuído a igreja (I Co 12.8-11).

   As diferenças entre dons espirituais e talentos naturais:
1º- Um talento é resultado da genética, ou treinamento, enquanto que um dom espiritual é o resultado do poder do Espírito Santo.
2º- Qualquer pessoa pode possuir certo talento, cristão ou não cristão, enquanto que dons espirituais, apenas os cristãos que estão em comunhão com Cristo podem possuir.
3º- Tanto talentos e dons espirituais devem ser usados para a glória de Deus e para ministrar uns aos outros na edificação.
4º- Já os dons espirituais são usados apenas para o serviço espiritual no reino de Deus.
5º- Enquanto que o talento pode ser usado com o principal objetivo material.



NA BUSCA DE UM MINISTÉRIO VIVO E DINÂMICO NÃO DEVO ABRIR MÃO DE TER UM DOM AVIVADO.



1.             SÓ PODEREI FLUIR DINAMICAMENTE NO MINISTÉRIO RECEBIDO SE EU DESPERTAR O DOM QUE HÁ EM MIM. 2 Tm 1:6

·       Segundo alguns estudiosos, os dons foram apenas para os tempos apostólicos. Contudo, não há provas bíblicas, teológicas e históricas para provar essa posição 1 Co 13:10. É de extrema importância que os crentes descubram, desenvolvam e usem os dons recebidos de Deus para a edificação da igreja.

   2 Tm 1:6 Por cujo motivo te lembro que despertes o dom de Deus que existe em ti pela imposição das minhas mãos. O que estava acontecendo com Timóteo?
è Paulo não apresenta detalhes, mas estava preocupado. Pelo que sentia, Timóteo precisava reavivar o dom que recebera de Deus. O verbo aqui empregado (despertar/reavivar; desperte/reavives) significa manter a chama do fogo incandescente. Para despertar seu dom, Timóteo precisava reacender o fogo que estava se apagando.

   O que tem apagado o nosso dom, que está precisando ser reaceso? Eis quatro delas:
a)   As pressões da vida. Não tem sido fácil viver. São taxas altíssimas de impostos de um governo corrupto, não há o básicos nas áreas da saúde, da educação e da segurança, bem como com as crônicas dificuldades de alimentação e de moradia. Há uma crescente perda de acesso a bens e serviços, são salários congelados, diante de preços que continuam subindo em todas as direções. Pagar todas as contas no mês em que vencem é privilégio de poucos. Isso para não falar das batalhas no âmbito de família e religião.
·       Nestas condições, somos chamados a dar testemunho acerca do poder de nosso Senhor (v. 8). Nós, que estamos precisando de alento, é que temos que confortar os outros. Nós, que queríamos ver este poder, é que temos de falar dele. Vem destas circunstâncias parte de nosso desânimo, especialmente quando nós vemos o que o salmista viu: o ímpio prosperando (Sl 37). Ai! Como dói ver o incrédulo prosperar!
·       A pressão é enorme e, às vezes, apaga o dom. Precisamos de um altar de constância. 


b)   Os sofrimentos da vida. Nosso dom se apaga quando experimentamos aquilo que consideramos o silêncio de Deus, quando oramos e não ouvimos a resposta. Por algum tempo nos consolamos com o ensino de que Deus tem o seu tempo. Depois, nos cansamos de esperar. Deus não é só para a vida religiosa, mas para a vida toda.


c)    O cansado da igreja. Por vezes, na igreja sobram línguas, para criticar destrutivamente, e faltam braços, para fazer.
·       Por vezes, na igreja sobram dedos, para apontar os erros dos outros, e faltam ombros para sustentar os que querem ficar firmes.
·       Por vezes, na igreja sobram olhos, para ver as brechas, e falta disposição, para tapar uma dessas brechas.
·       Por vezes, na igreja sobra cérebro, para discutir temas irrelevantes, e falta inteligência e criatividade, para encontrar soluções novas para um tempo novo que tem as carências de sempre. Como perdemos tempo com coisas sem importância! 
·       Por isto, e por outros fatores, há muita gente cansada de igreja, gente que logo ficará cansada de Deus, gente que logo se afastará de Deus, às vezes, irremediavelmente.
è Há gente cansada por ter feito muito e acabou sufocada pela incompreensão e pela crítica. Há gente cansada por não ter feito nada. Há gente que se cansou de sua própria acomodação. Há gente cansada de esperar atitudes coerentes.


d)   Cansado de Deus. Há gente cansada de Deus, embora raramente o confesse, porque o acesso a Ele é fácil demais. Nosso Deus está disponível 24 horas por dia. Não há qualquer exigência para se falar com Ele. Jonas falou de dentro de um peixe. Elias falou com Ele do interior de uma caverna. Moisés falou com Ele do centro de um deserto.
è O problema é que banalizamos Deus por ser Ele gracioso demais! Parece que alguns que nasceram no Evangelho sentem saudade de um tipo de vida que nunca tiveram. Há gente que veio do mundão esquecidos da sua salvação e de sua santa vocação (v. 9). Há muita gente triste com a sua salvação, por estranho que pareça. Se somos salvos e estamos cansados, é porque esquecemos que somos salvos ou porque a salvação produz tristeza em nós. Falta a muitos a alegria da salvação (Sl 51.12), alegria que produz uma adoração vibrante, alegria que produz uma vida ativa porque está cheia do dom de Deus.

2.             SÓ PODEREI FLUIR DINAMICAMENTE NO MINISTÉRIO RECEBIDO QUANDO BUSCAR UM AVIVAMENTO PESSOAL.

2 Tm 1:7 Porque Deus não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza, e de amor, e de moderação.

·       O verso lido trás a capacitação do dom recebido. Poder, amor e moderação.
·       A palavra espírito, aqui, se refere ao sopro de Deus sobre nossas vidas, capacitando-nos para fazer aquilo que o dom de Deus necessita para se exercitar em nós.
v O ESPÍRITO DE PODER. O dom de Deus nos capacita com o poder de superar nossas próprias limitações, principalmente a limitação da covardia, do medo e da timidez. Os tímidos, inclusive no plano psicológico, precisam receber o poder de Deus para explodir. Enquanto não receberem esta dinamite espiritual, não vão sair das cavernas que são suas vidas, para os montes em que deveriam ser.  
è Muitos crentes têm medo de usar seus dons, e assim testemunhar de Deus, porque receiam o ridículo, a zombaria, a crítica, a oposição e a violência. Deus nos equipa e seu equipamento não inclui o medo.
v O ESPÍRITO DE AMOR. Este amor em nós é produtivo, no sentido que nos impulsiona para fora de nós mesmos, em direção a Deus e ao outro. 
è Os dons espirituais e o fruto do Espírito devem caminhar juntos para que a Igreja seja plenamente edificada e o nome do Senhor, glorificado (Ef 2.10). Uma árvore é identificada e conhecida mediante os seus frutos (Lc 6.44). Portanto, só viremos a aferir a espiritualidade de um crente através de suas obras realizadas mediante o fruto do Espírito e não apenas por seus dons espirituais (1 Tm 5.25).

    ESPÍRITO DE MODERAÇÃO. Temos a força e temos o amor. O que nos falta?
Falta-nos sabedoria para pôr o poder e o amor em ação.
è Ser moderado é controlar as emoções, quando devem ser controladas, é liberar as emoções, quanto devem ser liberadas. Ser moderado não é ser contido, mas ser equilibrado. Ser equilibrado não é ser fechado, fleugmático, para dentro; é ser aberto; é ser capaz de caminhar por entre os extremos.
è Moderação é ainda a capacidade que Deus nos dá para discernir o tempo e as coisas, de modo a poder decidir e agir com prudência, na hora certa e sem precipitação.
 
 Em relação aos dons, há três tipos de crentes:
1)   Há os que mantém o entusiasmo do dom. Esses cristãos têm o dom, sabem que têm o dom e vivendo segundo o poder deste dom.
2)   Há os que diminuíram a força do dom. Esses cristãos têm o dom, sabem que têm o dom, mas têm mantido o fogo do dom em chama branda. Seu calor é o calor de uma estrela distante, da lua noturna, nunca do sol radiante. 
3)   Há os que permitiram que o seu dom fosse apagado. Esses cristãos têm o dom, mas já não sabem que o têm. É como se não o tivessem mais.
è Quem está com o dom aceso ore para que Deus mantenha o seu calor, como uma usina que gera energia e luz. Quem está com o dom em banho-maria ou apagado peça a Deus para seja reaceso. O crente não pode deixar que o fogo do Espírito se apague.

CONCLUSÃO:

·       O dom nos foi concedido segundo o propósito e a graça de Jesus Cristo (v. 9). Não foi algo que conquistamos e do qual podemos abrir mão. Não podemos esquecer disto. Se esquecemos, permitimos que o dom se apague. Se lembramos, permitimos que o dom continue aceso.
·       Todos somos chamados ao testemunho. Timóteo era pastor. Paulo era pregador, apóstolo e mestre (v. 11). E você, é o que?
è A maioria dos crentes não sabe quais são seus dons. Por isto, precisam ler e praticar o ensino de Paulo, como indicado em Romanos 12.3-8; 1 Coríntios 12.4-11; Efésios 4.7-16. Nestes textos, temos várias listas, nunca exaustivas, nem conclusivas, todas para lembrar que sem o exercício dos dons não há dons. No Novo Testamento, aprendemos que os dons espirituais são os dons com que o Espírito Santo equipa o crente para seu ministério no mundo.
è Qual é o seu dom? Quais são os seus dons? O que você tem feito com ele(s)?
Se você é um crente, você tem pelo menos um dom. Trate de descobri-lo(s) e aceita-lo(s), como um dever e um privilégio.
·       O convite do apóstolo ao filho foi preciso: (v. 8) Timóteo, participa comigo dos sofrimentos do evangelho segundo o poder de Deus. É como se Paulo lhe estivesse passando a tocha olímpica. Por isto, posso perguntar aos mais velhos: Que Cristianismo vocês estão passando aos mais jovens? Posso também perguntar aos mais jovens: Que disposição tem vocês para de levar a tocha do Evangelho de Cristo?
·       Precisamos nos dispor a mudar de um estilo apagado para um estilo vibrante; de um estilo dependente de si mesmo, para um estilo dependente de Deus. Como escreveu C.S. Lewis, não existe felicidade e paz independentes de Deus.
·       Ser cristão significa que somos pregadores de Deus, isto é, mensageiros de uma mensagem que não é nossa, mas de Deus. Anulamos o nosso dom, quando passamos a proclamar um evangelho, não o Evangelho. Nosso fracasso decorre em esquecermos que somos portadores do poder de Deus, não do nosso. Nossa vitória decorre em depender de Deus, nunca de nós mesmos, jamais dos valores correntes do nosso tempo.
Ser cristão significa que somos enviados a pessoas que nós não escolhemos, a pessoas que Deus escolheu. 
·       Permita-se incomodar pelo Espírito Santo, seja para ser convencido do pecado, seja para ser capacitado por Ele para ser testemunha do poder de Deus.


Se você não está usando o dom de Deus, está desperdiçando sua vida.

Contato com o Pr, Nilton Jorge
Telefones: Vivo (22) 998746712 whatzapp ou Tim (22) 981358547
Email. niltondalani@gmail.com
https://www.facebook.com/Pr.NiltonJorge
https://www.facebook.com/niltonjorgelana/?fref=ts

22 de abr de 2017

Situação embaraçosa

Aconteceu. Mesmo! Fatos reais em igrejas reais.
Por David Moreno



Aconteceu em Newark, New Jersey, Estados Unidos
Devido a grande quantidade de pessoas de fala hispana na região, a igreja brasileira realizava cultos em espanhol.
O pastor brasileiro   falava muito bem o idioma espanhol,  já que fora missionário na Bolívia, mas  os preletores  convidados,   nem sempre..   
Num dos cultos, o preletor sugeriu que  o pastor  fosse  seu intérprete.  Depois de aproximadamente dez minutos,    insatisfeito com  a morosidade do método, o preletor  disse que continuaria sem a ajuda do pastor.  Falou no púlpito:
-  Desculpe  hermanos.   Sinto-me embaraçado com esta situação.  E sabe  quem é o culpado?   Apontou    para o pastor da igreja, que teve de explicar o mal entendido,  antes de prosseguir a mensagem.
Acontece que,  esta palavra ‘embaraçado’, em espanhol  quer dizer outra coisa  totalmente diferente.Diante do inesperado,   o pastor teve que interferir rapidamente na mensagem, para que o irmãos da igreja pudessem compreender:
- Hermanos,  estar embaraçado  para os brasileiros é  estar com problemas.  Não interpretem mal.
    
( Em espanhol,  a palavra ‘embaraçado’ só acontece com mulheres, e quando  em estado de gravidez)
fonte: ARTIGOS.COM

16 de abr de 2017

Como esperar sem viver abrasado ?



I aos Coríntios 7:8-9
INTRODUÇÃO:

·      Quando falamos sobre sexo antes do casamento, toques, masturbação e pornografia, a pergunta principal que muitos fazem é: “Isso é pecado?”. Creio que esse questionamento é bastante comum, embora uma resposta convincente seja negligenciada geração após geração. Então, humildemente, quero tratar disto de um modo intelectualmente honesto e indo direto ao ponto, sem enrolação, usando a verdade da Escritura. 1 Co 7:8,9 “Digo, porém, aos solteiros e às viúvas, que lhes é bom se ficarem como eu; mas, se não podem conter-se, casem-se. Porque é melhor casar do que abrasar-se”.
·      O raciocínio de Paulo é bem simples. Ele está argumentando sobre a possibilidade de solteiros e viúvas abraçarem o celibato – o não-casamento. Em meio ao seu ensino, ele deixa um conselho curto e importantíssimo sobre desejo sexual. Mesmo que ele ansiasse que estas pessoas não casassem, ele sabia que alguns iriam sentir fortes desejos, correndo o risco de alguém não conseguir “conter-se”. O que essas pessoas deveriam fazer? Que atitudes aqueles que não têm força para conter sua sexualidade devem tomar? Masturbação para aliviar? Pornografia para relaxar um pouco? Dá uns “pega” na namorada? Nada disso. Paulo só apresenta duas escolhas para os que não conseguem vencer seu desejo: ou casa, ou se “abrasa” – o que outras traduções põem como “arder de desejo”.
·      Você não vai encontrar a palavra namoro na Bíblia, porque não fazia parte da sociedade dos tempos bíblicos. Apesar de não encontrarmos a palavra namoro na Bíblia, encontramos quase em todas as páginas, versículos que se aplicam ao seu relacionamento de namoro.
·      EXISTEM TRES TIPOS DE NAMORO:
1.    Namoro possessivo. No namoro com atitude de posse, acham que o outro é propriedade deles e recusam a permitir que você viva sua própria vida. Namoro é feito por duas pessoas solteiras (soltos), sem compromisso de casados.
2.    Namoro paixão. A ênfase do namoro é estarem apaixonados, deixando de lado todas as outras necessidades da vida e áreas do ser, tais pessoas tornam-se inseguras.
3.    Namoro com atitude de amizade e companheirismo. O objetivo do namoro não é satisfazer às suas necessidades, mas as do outro; não é aumentar a paixão, mas crescer em amizade.
·      Existem três maneiras básicas de nos conectarmos com outra pessoa:
1. Química e compatibilidade.
2. Partilhar interesses em comum.
3. Compartilhar o mesmo objetivo de vida.
ð Assegure-se de que você compartilha o profundo nível de conexão que objetivos de vida em comum proporcionam. Após o casamento, os dois crescerão juntos ou crescerão separados. Para evitar crescer separado, você deve entender para que “está vivendo” enquanto é solteiro e então encontrar alguém que tenha chegado à mesma conclusão que você.
ð Esta é a verdadeira definição de “alma gêmea”Uma alma gêmea tem o mesmo objetivo, duas pessoas que em última instância compartilham o mesmo entendimento ou propósito de vida e, portanto possuem as mesmas prioridades, valores e objetivos.

ð UMA DAS MAIORES BATALHA PARA OS JOVENS BEM COMO ADULTOS É A SEXUALIDADE.
ð Teoricamente, a sexualidade assim como a conhecemos, inicia-se juntamente à puberdade ou adolescência, o que deve ocorrer por volta dos 12 anos de idade. Entretanto, em prática, sabemos que não se configura exatamente desta forma.Dependendo do modo como é usufruída, ela tanto pode produzir resultados positivos quanto negativos, seja na área biológica, sociológica, psicológica ou espiritual. 

1.             NÃO DESPERTE O FOGO QUE NÃO PODE APAGARCt 2:7“Conjuro-vos, ó filhas de Jerusalém, pelas gazelas e cervas do campo, que não acordeis nem desperteis o amor, até que ele o queira”.

ð A paixão pode ser despertada a qualquer momento, mas a coisa certa na hora errada é a coisa errada. Por isso que ficar é errado, e não só é errado como é pecado, ficar parece algo inofensivo, mas na verdade, traz consequências serias:
a.    Ganha a fama de Fácil, e marca as pessoas.
b.    Perde a chance de testemunhar que é diferente da maioria.
c.    Sente-se sujo, usado e culpado.
d.   Inicia um processo de cauterização da consciência (sensibilidade ao erro).
e.    Cultiva um egoísmo que pode minar seu futuro casamento.
f.     Te esfria para com Deus e sua presença te afastando do centro da vontade de Deus.

·      O namoro cristão implica: Compromisso, durabilidade, busca agradar a Deus e não enfatiza a intimidade física.
·      ABRASAMENTO. Na língua portuguesa, significa queimar, destruir, esquentar muito; inflamar, excitar. No sentido bíblico como pecado sexual, significa incapacidade de controlar o desejo sexual, pensamento vicioso e obsessivo por sexo.
v A fase da adolescência (e durante uma boa parte da vida), os homens "pegam fogo" quando o assunto é sexo. O homem foi criado desta maneira, Deus o fez assim! O corpo de um menino adolescente passa por um turbilhão de hormônios. Por volta dos 11/12 anos, surgem as ejaculações. É absolutamente normal que ele pense e deseje sexo. As meninas também pensam em sexo, só que de uma forma diferente e bem mais "florida". As cenas são mais românticas e vem enfeitadas de palavras encantadoras, cenários, carinhos, beijos e... sexo.

E agora, o que fazer com dois adolescentes e jovens apaixonados que estão pegando fogo1 Co 7:8, 9 “E aos solteiros e viúvos digo que lhes seria bom se permanecessem no estado em que também eu vivo. Caso, porém, não sedominem, que se casem; porque é melhor casar do que viver abrasado”.
v O domínio próprio é um dos frutos da atuação do Espírito Santo na vida de um cristãoGl 5:22a, 23a. Isso significa que você não deve ser vítima dos sentimentos que brotam no seu coração. Desenvolva a comunhão com o Espírito Santo, mantendo domínio sobre o seu espírito; seus sentimentos devem ser controlados por sua consciência e vontade.
v Ct 2:7 A sunamita exerceu tranquilidade e controle de seus sentimentos. Ao perceber que desfalecia de amor, ela se determinou a não despertá-lo até que houvesse a correspondência do amado, até que este a chamasse para si (casamento). Pv 25:28 “Como cidade derribada, que não tem muros, assim é o homem que não tem domínio próprio”; o domínio próprio será segurança para seus sentimentos, traumas serão evitados e você não será abalado(a).

2.             FOI DEUS QUEM CRIOU O SEXO. Gn 2:24 “Por isso deixa o homem pai e mãe, e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne”.

ð O sexo foi CRIADO por Deus. Deus o criou, foi um dom para nós, sua criação e seu desenho leva a digital divina. O sexo envolve todos os aspectos do ser, já que é uma união que abarca o físico, psicológico, emocional e espiritual.  No plano divino estes componentes não podem separar-se, faze-lo é ir contra a própria essência da criação.
ð Não somente o sexo físico foi criado por Deus, como também os prazeres físicos que o acompanham.
·      Deus criou o sexo, definitivamente sexo não é algo sujo. Deus criou o mundo e declarou que tudo era bom, e o sexo estava incluso nesta lista. Deus não é contra o sexo, foi ele quem o inventou.
ð Se Deus foi quem o criou porque eu (solteiro), não posso usufruir? Porque Deus planejou o sexo para ser desfrutado como um presente dentro do casamento. Pv 5:18,19 “Seja bendito o teu manancial, e alegra-te com a mulher da tua mocidade. Como cerva amorosa, e gazela graciosa, os seus seios te saciem todo o tempo; e pelo seu amor sejas atraído perpetuamente”.

v PRATICAR SEXO E SER CRENTE. A vontade de Deus para a igreja é a santidade. Essa santidade tem um aspecto negativo: a abstenção da impureza sexual e um aspecto positivo: a prática do amor. Pode-se argumentar que são dois lados da mesma moeda, porque Rm 13.10 “O amor não pratica o mal contra o próximo”.
v O cristão é aquele que se abstêm da impureza sexual Tss 4:3 Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação; que vos abstenhais da fornicação.
è A palavra grega pornéia, traduzida por “prostituição”, significa pecado sexual, relações sexuais ilícitas, atividade sexual ilícita. Howard Marshall ensina que o termo pornéia refere-se a todas as relações sexuais fora daquelas que ocorrem dentro do relacionamento do casamento. Paulo tem em vista tanto o sexo antes do casamento quanto o sexo fora do casamento, tanto a fornicação quanto o adultério.
·      A palavra pornéia engloba também o homossexualismo bem como todas as outras formas aviltantes da prática sexual. De igual modo pornéia unclui a impureza da mente, os desejos ilícitos, a pornografia.
·      As instruções de Deus com referencia ao sexo não têm como objetivo privar as pessoas da alegria, mas sim protegê-las de modo a que não percam a alegria. “Não adulterarás” é um mandamento que levanta um muro ao redor do casamento, não para torná-lo uma prisão, mas sim um jardim belo, seguro e regado.
E quais são as principais formas de impureza sexual?
ð Pornografia – Leva para a mente pensamentos impuro. Abre portas para pecado e para masturbação.
ð Masturbação – É auto satisfação, sente o prazer sozinho. As pessoas viciadas em masturbação são carentes. O principal problema com a masturbação é o que ocorre na sua mente:
1.    Ao masturbar você pode estar tendo pensamentos lascivos.
2.    Você pode estar olhando algum material sugestivo ou pornográfico.
3.    Pode estar fantasiando uma cena com quem gostaria de namorar.
4.    Você se programa para conseguir satisfação imediata e sozinho, e isso pode causar dificuldades em seu casamento, onde a relação visa o prazer do outro.
No que pensa quando se masturba? Se for algo impuro então é pecado Rm 12:2.
ð A internet - Fator negativo: Tem sido veiculo usado para prostituição e masturbação.
ð Homossexualismo – Na carta aos Romanos 1:22-27, Paulo fala de um pecado abominável, desenfreado naquela época, e que tem se tornado preponderante hoje: a homossexualidade. Trata-se de um pecado condenado repetidamente nas Escrituras (Gn 18.20ss; 1Co 6.9, 10; Jd 7). Paulo o caracteriza como “infame” e “contrario à natureza”. Não se refere apenas aos homens, pois “até as mulheres” entregaram-se a esse pecado.
O objetivo de satanás é perverter tudo de maravilhoso que o Senhor criou.
ð Fornicação – Ato sexual antes do casamento.

Obs. Cuidado como você se veste, pode ser que esteja querendo conquistar alguém mostrando seu corpo (calças agarradas, camisas ajustadas ao corpo bem torneado). A forma como você se veste pode afetar sim os garotos(as), um(a) jovem crente deve vestir-se com modéstia e simplicidade e nada de sensualidade. A sua roupa aumenta o respeito que seu namorado tem por você, ou cria nele desejos que podem ser difíceis de controlar?

Obs. Cuidado com os pensamentos impuros. Renove sua mente substituindo pensamentos lascivos por pensamentos puros. Quando a sua mente começar a fantasias, imediatamente substitua seus pensamentos lascivos por puros. (cânticos espirituais, livros espirituais, memorizar a palavra de Deus).

3.             O CAMINHO DO ENVOLVIMENTO FÍSICO ATÉ A RELAÇÃO SEXUAL 1 Tss 4:6 Ninguém oprima (defraude, prejudique)  ou engane (aproveite de) a seu irmão em negócio algum, porque o Senhor é vingador de todas estas coisas, como também antes vo-lo dissemos e testificamos.

·      Até onde posso ir no namoro?
A palavra grega pleonektein, “defraudar”, significa despertar um sentimento ou desejo no outro que não pode ser licitamente satisfeito. É ir além, ultrapassar os limites. Significa tirar o melhor proveito que puder da situação. É tentar ganhar egoisticamente mais, a qualquer custo e por todos os meios, independentemente dos outros e dos seus direitos. Defraudar é tirar vantagem de outra pessoa mediante comportamento sensual, libidinoso, provocativo.
ð Vivemos na cultura da sedução. O cinema, a televisão, as revistas e a moda promovem e fazem apologia da sensualidade provocativa. As roupas sumárias, os flertes, a onda do “ficar”, onde um rapaz ou uma moça “fica” com duas ou três pessoas diferentes numa mesma festa é uma afronta à santidade do corpo e uma desobediência à exortação de Paulo. A sociedade decadente atual perverte muito o sentido do namoro. Programas de televisão fazem concursos de beijos sensuais. O "Dia dos Namorados" é conhecido por aumentos de vendas de lingerie e propaganda de motéis. 

ð Intimidade sexual no namoro nos acarreta uma culpa que pode ter efeitos negativos no casamento. Devemos tomar cuidado em nosso relacionamento físico, pois podemos defraudar nosso irmão.

v Mas, até onde ir com as caricias para não cair em pecado? É possível ter carícias que não sejam pecado? Sem dúvida, elas são uma expressão do sentimento que mantém o namoro e podem existir com pureza e inocência, sem se tornarem pecado. Por outro lado, elas também podem ser a principal fonte de estimulo sexual, bem como um alimento para o sexo por pensamento. É preciso ter muito cuidado e conhecer os limites.
v Qualquer coisa que provoque o desejo do sexo, em atos ou pensamentos, também passa dos limites da prudência, e ai se torna pecado. É difícil descrever os limites. Um beijo, dependendo de como seja (mais leve ou mais forte e prolongado) pode ser uma expressão de amor ou excitação. Um abraço pode ser uma demonstração de carinho ou um estimulo para os corpos. Uma carícia pode ser um ato de amor ou dependendo da parte do corpo pode ser um instrumento de provocação e excitação.
v Dar as mãos, abraçar e beijar é algo normal em um namoro.
v O problema começa quando as caricias deixam de ser inocente para ser de: beijos de língua se tornam prolongados, quando a excitação leva a beijar em áreas como pescoço e orelhas, tocar os seios por cima da roupa, ou tocar os seios por baixo da roupa.
v Da caricia ao ato sexual há uma linha tênue que deve ser evitada.
ð Tocar a região dos genitais por cima da roupa.
ð Tocar a região dos genitais por baixo da roupa.
ð Fazer sexo oral.
ð Genital com genital.
ð Relação sexual.
Homem gosta de tocar e mulher gosta de ser tocada. Dai o incêndio está feito. E como o Skank dizia: “…nem bombeiro pode apagar!

CONCLUSÃO:
COMO DIZER NÃO AS PRESSÕES SEXUAIS?
1.    Estabeleça seus limites de antemão. Defina seus limites e seus padrões de namoro; comunique-os de forma clara antes de começar a namorar.
2.    Tenha um conselheiroEncontre uma pessoa em quem você possa confiar. Se possível mais velha que você, madura espiritualmente.
3.    Demonstre pureza em seu estilo de vida. Através de sua conversa, sua linguagem corporal, sua postura e comportamento, você pode posicionar-se contra a libertinagem e permissividade sexual.
4.    Evite a sensualidade da mídia. Mídia inclui filmes, novelas, revistas, etc.
5.    Vista roupas que reflitam suas convicções. Modéstia e simplicidade nas roupas é importante a ambos os sexos. Use roupas bonitas, mas que não tenham sido criadas com o objetivos de parar o transito ou excitar seu(a) namorado(a).
6.    Escolha seus amigos cuidadosamente. Ande com pessoas que tenham os mesmos valores e princípios que você tem. Envolva-se com grupos que o apoiem em suas palavras.
7.    Busque a sabedoria de outros. Escolha pessoas que possam servir de modelo a você.
8.    Peça ajuda a Deus.Nenhuma dessas estratégias ira funcionar a menos que você admita que realmente precisa de ajuda. Deus quer estar ao seu lado. Use a oração como primeiro passo.
9.    Termine o namoro. Se você estiver sofrendo muita pressão ou cedendo, você pode livrar-se da pressão terminando o namoro.
10.              Procure uma maneira de escape. Deus promete mostrar-lhe uma saída para fugir da tentação.
11.              Afaste-se rapidamente, de forma estratégica. Encare sua fraqueza com honestidade. Se você acha que não consegue vencê-la ou que já cedeu à tentação antes, fuja daquela situação o mais rápido que puder.

Contatos com o Pr. Nilton Jorge
Telefones: Vivo (22) 998746712 whatzapp Tim (22) 981358547

Email niltondalani@gmail.com