O vento e a erva - Isaías 40:7

Wilma Rejane


Seca-se a erva, caem as flores, soprando nelas o hálito do Senhor. Na verdade, o povo é erva. Seca-se a erva, e cai a sua flor, mas a palavra de nosso Deus permanece para sempre. Isaías 40: 7-8 e I Pedro 1:24,25.

A Vida é breve, como as frágeis flores que cobrem algumas planícies da Palestina. Desabrocham, exalam perfume, beleza, mas quando o vento sopra sobre elas, em questão de segundos se despedaçam e se vão para nunca mais voltar. Em contraste com essa finitude, está a Palavra de Deus, que permanece para sempre. Ela é como o ar, o vento que mantem viva todas as espécies de seres planetários, é o hálito que sopra nas ervas.
E esse hálito, pode ser entendido como: liberdade, juízo, julgamento. João 3:8 diz: "O vento sopra onde quer; ouves-lhe o ruído, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai. Assim acontece com aquele que nasceu do Espírito."
João compara o novo nascimento a ação do Espírito Santo, um vento soprando, nas ervas, nos homens.

Coisas vão e vêm,…

As vestes sacerdotais e vossas cores.


  • O Éfode' (28:6-14, 39:2-7)  feito de linho com ouro, azul, purpúra e escarlata.De modo geral, um éfode era um manto ou xale, mas para o Sumo Sacerdote era um artigo de vestuário exterior particular, no estilo de uma túnica ou avental. Foi feito de linho azul, purpúra e escarlata e havia linhas douradas tecidas nele. Foi feito em dois pedaços unidos junto aos ombros com ganchos dourados. Cada gancho era fixo com uma pedra de ônix gravada. A Faixa ou Cinto' E era de linho azul, purpúra, e escarlate entrelaçado com linhas douradas. 
  • 'O Peitoral' (28:15-29, 39:8-21) Por cima do éfode, o Sumo Sacerdote usava um peitoral que era uma bolsa de aproximadamente 22 cm2 feito de material formosamente tecido.
  • 'Urim e Tumim' (28:30, cf. Num. 27:21, 1 Sam.28:6)  Na Escritura foi citado explicitamente que o Urim e Tumim estavam no peitoral, parecendo que eles estavam separados das doze pedras montadas no lado de fora. O nome Urim quer dizer "luzes", enquanto Tumim quer dizer "perfeições"; e estes significados conduziram alguns para colocá-las como sendo talvez pedras flamejadas de um modo particular para indicar "sim" ou "não". 
  • 'O Manto do Éfode' (28:31-35, 39:22-26) O manto do éfode era um vestuário feito de tecido azul sem manga azul usado diretamente em baixo do éfode e estendendo-se algumas polegadas, provavelmente debaixo dele.
  • 'A Mitra e Coroa' (28:36-38, 39:30, 31)  Na sua cabeça, o Sumo Sacerdote usava um turbante ou mitra de linho fino que era ligado ao redor da cabeça em rolos, como um turbante ou tiara. 
  • Calçado. Durante o culto, os sacerdotes ficavam descalços. Antes de entrarem no tabernáculo, deviam lavar as mãos e os pés.
  • Cuidado do cabelo. Vemos, em Levítico 21:5, que a calvície desqualificava um homem para o exercício do sacerdócio. Não permitido ao sacerdote rapar a cabeça ou rasgar as suas vestes mesmo para chorar a morte do pai ou da mãe (Levítico 21:10-11).

SIGNIFICADO DAS CORES 

  • Branco Linho fino branco que indica a pureza e a justiça.O Branco nas cortinas simboliza a pureza de Cristo
  • Azul Significa as coisas celestes.
  • Púrpura (vermelho escuro) Era um tecido valioso, era vestido somente pelos reis e ricos.
  • Escarlate (vermelho vivo) Em contraste com a púrpura, a escarlate (ou carmesim) só se encontra nas Escrituras relacionadas com Israel.