29 de fev de 2016

Evangelho light


Estou muito admirado com vocês, pois estão abandonando tão depressa aquele que os chamou por meio da graça de Cristo e estão aceitando outro evangelho [... ] Por acaso eu procuro a aprovação das pessoas? Não! O que eu quero é a aprovação de Deus. Será que agora estou querendo agradar as pessoas? Se estivesse, eu não seria servo de Cristo”.
 Gálatas 1:6-10

Paulo, em sua carta à igreja da Galácia, enfrentou um problema o qual ele denominou de “o outro evangelho”, que se tratava de um grupo de judaizantes, que discordava sobre a inserção de cristãos gentios na Igreja de Cristo sem que estes guardassem a Lei de Moisés, de forma que a sua mensagem estava influenciando aqueles que outrora haviam sido alcançados pelo evangelho pregado por Paulo.

De forma categórica, Paulo combateu a este grupo e a sua mensagem reforçando os princípios do verdadeiro Evangelho: a não necessidade dos gentios aderirem a Lei, pois esta fora substituída por uma nova aliança em Cristo Jesus (Cap. 5 vs 1-6); a justificação alcançada por meio da fé (Cap. 2 vs 15-16); a manifestação dos dons do Espírito Santo pela fé (Cap. 3 vs 5-6)

Mas e se Paulo estivesse escrevendo esta carta para a sua Igreja hoje? O que ele estaria combatendo neste “Outro Evangelho”?

Desde a inauguração do Reino de Deus com o profeta João Batista, a mensagem do verdadeiro Evangelho tem sido confrontante e nos tira da zona de conforto. Ela não massageia o nosso ego, tão pouco nos permite escolher o que nos agrada e o que nos cai bem. Quem sabe nos dias de hoje, Paulo chamaria o “Outro Evangelho” de “Evangelho Self-Service” – O evangelho com que a mídia e o mundo nos querem influenciar, e que não cumpre com tanta coisa na Palavra de Deus, inclusive com:            

·         Amar a Deus sobre TODAS as coisas (Mateus 22.37)
·         Arrepender-se dos pecados e mostrar frutos dignos de arrependimento (Mateus 3.8 / Apc 2.21)
·         Perdoar quantas vezes for necessário (Mateus 18.22)
·         Buscar com zelo e reverência a presença de Deus e Seu Reino (Mateus 6.33)
·         Fazer TUDO para glória de DEUS e não do homem (I Coríntios 10.31-33)
·         Ter Santidade como estilo de vida (Gálatas 5.22-23 / I Tes. 4.3-5)
·          Reconhecer Deus como SOBERANO absoluto tirando o homem do centro (Col 1.16, 17; Sl 90.2; Is 14.24)

Em João 6.66, um grupo de seguidores de Jesus desiste de segui-lo por considerar seu Evangelho duro demais, mas mesmo assim Jesus manteve sua mensagem confrontante e pergunta para seus 12 discípulos: “E vocês, também querem ir embora?” – mas Pedro declara a maior revelação que descreve nossa fidelidade a Jesus mesmo diante de uma mensagem que nos tira da zona de conforto: “Para onde iremos nós Senhor? Só Tu tens Palavra de vida eterna”


Se o evangelho que temos vivido até agora tem sido light, sem esforço, sem compromisso com Deus e sua Palavra, sem devoção sincera e contínua a Jesus e sem a liberdade e domínio do Espírito Santo em nosso viver, é certo que estamos no Evangelho Self Service, mas hoje é o tempo de voltar a dizer: “Jesus, só tu tens palavra de vida eterna! Só Tu tens o evangelho que me fará passar pela porta estreita! Eu abro mão deste evangelho que tenho vivido até agora e aceito viver, mesmo com perdas, o Seu Evangelho que me levará à vida eterna!

Autora: Lainy Anselmo
Fonte: Voz do Noivo