17 de abr de 2016

O mundo: um grande campo missionário

De acordo levantamentos missionários, 1964 línguas não conhece os princípios bíblicos S. João 3:16 “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”.

Só Brasil, tem mais de 100 tribos sem esse conhecimento. DEUS está chamando a Igreja brasileira para o campo missionário. Chegou a hora de despertarmos para essa responsabilidade missionária.

O mundo tem uma população aproximada em sete bilhões de pessoas. Três milhões não tem o conhecimento da palavra de DEUS. Este é o grande campo missionário, a ser alcançado. E cada cristão, potencialmente um missionário.

Nós brasileiros somos muito bem aceitos no mundo todo, devido a nossa forma bem humorada de viver, sem conflitos e diferenças de raças.

Esse conceito que JESUS CRISTO nos ensina. Com o MESTRE, não existe diferenças. Esta deve ser a nossa visão humana do “ide” descrita em S. Mateus 28: 19-20 “19. Portanto ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo”.

Você cristão, do ponto de visto bíblico, aquele que aceitou Cristo como seu salvador, pode estar pensado, eu não tenho um chamado missionário.

Como não? Se pensa assim, provavelmente você é, o próprio campo missionário. Está precisando viver a visão de DEUS para a sua própria vida.

Na visão de DEUS, é assim, veja o que diz, Atos 1:8 “Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria, e até aos confins da terra”.

O Pai celestial nos convida, em nosso tempo, a cair de cabeça, no chamado para continuar a sua obra, que Ele começou com seu filho JESUS CRISTO, há mais de 2000 anos.

Isso não pode parar, diz: S. Lucas 19:40 “E, respondendo ele, disse-lhes: Digo-vos que, se estes se calarem, as próprias pedras clamarão”. Essa é uma responsabilidade iminentemente nossa, Quanto cristãos, neste imenso campo missionário que é o mundo.

Fonte : Gazeta Central