O vento e a erva - Isaías 40:7

Wilma Rejane


Seca-se a erva, caem as flores, soprando nelas o hálito do Senhor. Na verdade, o povo é erva. Seca-se a erva, e cai a sua flor, mas a palavra de nosso Deus permanece para sempre. Isaías 40: 7-8 e I Pedro 1:24,25.

A Vida é breve, como as frágeis flores que cobrem algumas planícies da Palestina. Desabrocham, exalam perfume, beleza, mas quando o vento sopra sobre elas, em questão de segundos se despedaçam e se vão para nunca mais voltar. Em contraste com essa finitude, está a Palavra de Deus, que permanece para sempre. Ela é como o ar, o vento que mantem viva todas as espécies de seres planetários, é o hálito que sopra nas ervas.
E esse hálito, pode ser entendido como: liberdade, juízo, julgamento. João 3:8 diz: "O vento sopra onde quer; ouves-lhe o ruído, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai. Assim acontece com aquele que nasceu do Espírito."
João compara o novo nascimento a ação do Espírito Santo, um vento soprando, nas ervas, nos homens.

Coisas vão e vêm,…

Reatando a Amizade - Samuel Mariano


"A Bíblia fala de três parábolas em um capítulo só:
Uma, da ovelha que se perdeu porque estava fora de casa
A outra, do filho que se perdeu depois que saiu de casa,
E a outra, da dracma que se perdeu dentro de casa.
É com esses três tipos de pessoas
Que Deus quer falar neste momento."

Tudo que eu queria era falar contigo,
Mas tempo pra mim você não tem.
Tudo que eu queria era ser o seu amigo,
Mas o meu espaço você preencheu também.
Nunca mais conversamos de madrugada,
E em soluço já não ouço tua voz.
Que saudade, que saudade
Eu tenho das nossas conversas,
E dos segredos que haviam entre nós.

Foi por isso que eu fechei as portas,
Pra ver se você lembrava de mim.
Já não dar pra viver nessa indiferença,
Não, eu não suporto mais viver assim.
Seus negócios são mais importantes do que eu,
Faz muito tempo que eu ouvi
Você me chamar de meu amigo.
Que saudade, que saudade eu estou de você,
Marquei este encontro porque
Eu precisava conversar contigo.

Que é tempo de voltar, de se arrepender,
É tempo de reatar nossa amizade.
É tempo de chorar, e de se converter,
Ainda quero ser o seu amigo de verdade.

Tudo, tudo, tudo que eu queria era falar contigo,
Mas até aqueles cinco minutinhos de oração
Que você tinha, hoje já não tem.
Tudo, tudo, tudo o que eu queria era ser o seu amigo
Mas você arrumou tantas amizades
E o meu espaço você preencheu também.
Lembra quando a gente conversava de madrugada?
Lá no cantinho da cama você sempre
Me chamava, de meu amigo.
Que saudade, que saudade eu estou de você,
Marquei este encontro porque
Eu precisava conversar contigo.

Que é tempo de voltar, de se arrepender,
Eu vim aqui pra gente reatar nossa amizade.
É tempo de chorar, e de se converter,
Se você quiser a gente vai sair
De mãos dadas por esta cidade.

Ainda sou o seu amigo, o seu amigo de verdade.