A busca pela felicidade no, seguintes tripés: Egoísmo, Hedonismo e Narcisismo.

 
A busca da felicidade se tornou cada vez mais constante para o homem pós-moderno, mas o que este homem pós-moderno não consegue enxergar é que a medida que eles buscam a tão sonhada felicidade, cada vez mais eles se apoiam no seguinte tripé: Egoísmo, hedonismo e narcisismo.

  • Egoísmo: É aquele individuo que se torna incapaz de pensar em seu próximo, ele é incapaz de cumprir um dos maiores mandamentos: Amar ao próximo como a si mesmo. Não há nenhum mal em amar a si próprio, pois para seu próximo ele precisa ser amar primeiro, o mal está quando o indivíduo ama tanto a si próprio, que não encontra espaço para amar seu próximo. Esta pessoa não consegue fazer nada para beneficiar seu próximo, e quando chega a fazer algo em prol de seu próximo, tal ação está motivada em receber algo maior em troca.
  • Hedonismo: Talvez você nunca tenha ouvido falar em hedonismo, ela vem de uma palavra grega que quer dizer prazer, vontade, deleite ou aprazimento. O hedonismo visa a busca da felicidade de uma forma rápida e imediata. O prazer é a prioridade, e, também procura evitar a dor, e o sofrimento. Estes ensinos hedonistas vai contra os ensinamentos e vida de Jesus. Em um dos seus ensinos, Jesus disse: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, toma sobre si a minha cruz e siga-me; porque aquele que quiser salvar a sua vida perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim, acha-lá-a (Mateus 16.24,25). Notem que tomar a cruz é sinônimo de sofrimento e dor, e é exatamente o que Jesus ensina para quem deseja segui-lo.
  • Narcisismo: Narciso, era filho Céfiso e da Ninfa Liríope, por sinal era muito belo, provido de grande formusura. Diz a mitologia grega que um certo adivinho vaticano, que ele teria vida longa, mas o que hipótese alguma deveria contemplar sua própria formosura, no entanto um dia ao ver  seu reflexo nas águas de um lago, ficou perplexo e ocupou-se a observar-lo até consumir-se, nascendo no mesmo lugar que morreu, uma flor que recebera seu nome. Daí nasceu este termo narcisista, este termo é empregado para todos que ocupam seu tempo e sua vida, para admirar-se, onde ele próprio se torna o melhor, o mais belo, o mais inteligente, o centro de todas as atenções. Isto porém só acontece em seus pensamentos egoístas e dotados de uma tão grande auto-admiração.
   Não é uma  tarefa muito difícil, encontrar pessoas nestes perfis, porém a principal casa de existirem tais pessoas, se dá em sua incapacidade de entenderem e respeitarem as diferenças. Jesus confrontam estas pessoas dizendo: Aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração (Mateus 11.28-30).