O vento e a erva - Isaías 40:7

Wilma Rejane


Seca-se a erva, caem as flores, soprando nelas o hálito do Senhor. Na verdade, o povo é erva. Seca-se a erva, e cai a sua flor, mas a palavra de nosso Deus permanece para sempre. Isaías 40: 7-8 e I Pedro 1:24,25.

A Vida é breve, como as frágeis flores que cobrem algumas planícies da Palestina. Desabrocham, exalam perfume, beleza, mas quando o vento sopra sobre elas, em questão de segundos se despedaçam e se vão para nunca mais voltar. Em contraste com essa finitude, está a Palavra de Deus, que permanece para sempre. Ela é como o ar, o vento que mantem viva todas as espécies de seres planetários, é o hálito que sopra nas ervas.
E esse hálito, pode ser entendido como: liberdade, juízo, julgamento. João 3:8 diz: "O vento sopra onde quer; ouves-lhe o ruído, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai. Assim acontece com aquele que nasceu do Espírito."
João compara o novo nascimento a ação do Espírito Santo, um vento soprando, nas ervas, nos homens.

Coisas vão e vêm,…

O ato de ungir no Novo Testamento



Conferindo a prática de utilizar o óleo da unção do V.T no N.T, temos apenas como ato profético, e tipológico, os visitantes antes de comer eram ungidos, os enfermos eram ungido nas epístolas só existe uma referencia sobre a unção, no tocante aos enfermos Tiago 5:14. O azeite simboliza o Espírito Santo e seu poder sanador; a unção com azeite estimula a fé. 

A unção do Espírito Santo é notável quanto à sua riqueza de significados.

Nas Escrituras, o óleo é usado nas solenidades de unção, mas também é comumente usado como símbolo do Espírito Santo, posto que era usado nos ritualismos do Velho Testamento de modo correspondente com a sua operação na vida do crente. Era usado para alimento, luz, lubrificação, para a cura das enfermidades e para suavizar a pele.

1. a unção é símbolo de alegria.

(Pv 27:9) O óleo é símbolo de alegria, em Is 61:3 narra sobre óleo de gozo por tristeza, veste de louvor por espírito angustiado, o escritor da carta aos hebreus cita trechos do AntigoTestamento (Sl 45:6-7), para dizer que Jesus foi ungido com óleo de alegria (Hb 1:9). No sermão da montanha Jesus ordena a quem jejua, que pratique a unção da cabeça e lave o rosto para que não se apresente abatido, com o rosto desfigurado e triste (Mt 6:17-18).
A alegria bíblica é qualidade baseada em Deus e derivada dele. Isaias associa a alegria com a plenitude vindoura da salvação de Deus. (Is 49:13). É um resultado de uma profunda comunhão entre Cristo e sua Igreja. 

A bíblia aponta a alegria em três direção:
            A alegria é um mandamento
            A alegria é transcircunstancial
            A alegria é cristocêntrica
O cativeiro nos deixa triste, as crises tiram nossa alegria, as enfermidades tiram nossa alegria, porém Deus tem uma unção de alegria para esses últimos dias de sua Igreja na terra. Salmo 126 quando a unção e restauração chegaram, chegou também a alegria aleluia.
A verdadeira alegria vem em meio às tribulações, pois Deus derrama a sua graça de maneira abundante em meio a luta e provações do dia a dia.

2 . a unção do espírito é símbolo de honra.

Essa idéia aparece na Bíblia no salmo 23: “preparas-me uma mesa na presença dos meus adversários, unges-me a cabeça com óleo, o meu cálice transborda”. No N.T são mencionados dois episódios em que Jesus é honrado através da unção com óleo(Lc 7:37-38).

3 . está relacionado á cura.

A unção com óleo era amplamente usada também com finalidade medicinal (Is 1:6; Tg 5:14). O evangelista Marcos afirma que os doze discípulos curavam numerosos enfermos, ungindo-os com óleo (Mc 6:12-13).
J.B. Motyer defende a idéia de que “o uso do azeite para ungir os enfermos é mais bem entendido da mesma maneira, como algo que aponta para o Espírito Santo, doador da vida”.
É importante entender que os significados até aqui considerados salientam e descrevem mais o aspecto original, cerimonial e histórico da unção. Entretanto, estes significados têm relevâncias na vida do cristão hoje.