Liberdade para dizer "não"! Como assim?


Resultado de imagem para sim ou não

A voz que ecoa pelos quatro cantos do mundo: "liberdade!" Todos a desejam, todos a querem (muitas vezes a qualquer custo). Liberdade é o assunto que tem fomentado muita discussão nas redes sociais, no meio político. Vamos discorrer um pouco sobre liberdade. Conforme o dicionário Aurélio significa: Direito de proceder conforme nos pareça, contanto que esse direito não vá contra o direito de outrem; Condição do homem ou da nação que goza de liberdade; Conjunto das ideias liberais ou dos direitos garantidos ao cidadão; Ousadia; Franqueza; Licença; Desassombro; Demasiada familiaridade; Imunidades, regalias.¹
E mais, quando se trata de liberdade nos traz a ideia de ser livre para fazer, obter algo, como livre para se expressar um pensamento. Ser livre está associado à liberdade. Voltemos a definição. Livre, conforme o dicionário Aurélio é: 

Que goza de liberdade; Independente; Que não tem peias; Que pode dispor de si; Que está em liberdade; Salvo (do perigo); Isento; Desimpedido, desobstruído; Desembaraçado; Que não está ocupado; Não comprometido ou obrigado; Não proibido; Não monopolizado; Espontâneo.² 

Ressalta-se que, foram observados os termos de definição que atendem às expectativas dessa reflexão.

Quando se trata de liberdade, logo nos vem a ideia de escolha. Caso, não possa escolher, logo não tenho liberdade. E se aprofundando mais, cada escolha tem como regra infalível uma consequência e, disto, ser humano algum pode fugir. O simples fato de ignorá-la, não o isenta de colher o que plantou. É fato que, ouvir um "não" nunca soou muito receptivo. Nunca se ansiou tanto por um "sim" para quase todas as coisas, ideias, como atualmente. E a própria mídia contribui para a tão esperada "liberdade" que "todos querem", sem sofrerem retaliações, censura de qualquer procedência. Quando nos atentamos para a definição de liberdade, conforme exposto acima, algo chama atenção "contanto que esse direito não vá contra o direito de outrem". Ou seja, até mesmo para alguém gozar de sua liberdade, deve-se levar em consideração o direito do próximo. Partindo desse princípio e, de que a vida social não se resume ao indivíduo isolado, até mesmo a liberdade esbarra-se com limites quando observo o direito do outro. Então gozar de liberdade (uma das definições de livre) não amadurece a ideia de fazer o que quiser. A liberdade não traz prejuízo e sim alívio, considerando uma análise simples do sentimento que deveria tomar conta de alguém. 
Outro ponto que podemos observar é quando a liberdade desejada por uma pessoa, ou um grupo consideravelmente grande de pessoas, sutilmente, colocam seus anseios como causa de "todos", inibindo o manifestar da contrariedade. Dizer "não" passa a ser sinônimo de rejeição, de espanto, de babaquice. Mas, liberdade não nos traz a ideia de ser livre para escolher? Se alguém está preso ao "sim" ou ao "não", sem a oportunidade de se posicionar conforme acredita, já não há liberdade. 
Alguns chavões como: "todo mundo faz"; "hoje já é normal isso ou aquilo"; "aceita que dói menos"; "a época da ditadura já passou"; "está na moda"; mais nos aprisiona para um "sim" do que sermos fiéis a nossa consciência. A liberdade não fere a consciência, mas a faz ser livre, sem receios. Viver o tempo todo preocupado em não "nadar na contra-mão" exige um esforço maior e desgastante para nosso próprio "eu" do que se usássemos mais a franqueza (outra definição de liberdade). Nem todo movimento de liberdade expressa fielmente a vontade de todos. Se até aqui, mesmo não concordando, as pessoas estão presas ao "sim", sua liberdade já foi acorrentada há muito tempo. 
O próprio Jesus deixou uma escolha: "se alguém quiser vir após mim"³. Ele não obrigou, mas também não escondeu o que era necessário, caso a escolha fosse em segui-lo. E isso nos traz uma lição muito importante. Toda vez que eu digo sim, porque foi disseminada a ideia de que é o que "todo mundo está fazendo", observe que a consequência da escolha é mascarada, mas sem tardar, ela vem. Não faça o que sua consciência não se conforma, não se obrigue aos "sim", se seu coração quer gritar não. Isso vale para qualquer área: social, familiar, amorosa, financeira, profissional. Não se rende à falsa liberdade que lhe custará muitas lágrimas, decepções, destruições, amarguras, auto-condenação. Analise o que sua liberdade lhe permite sem que o direito do outro seja prejudicado. Não faremos uma sociedade melhor, livre, se o preço da liberdade oprime o direito de escolha. Não nos enganemos, falsos idealista, que se dizem representantes do povo, na verdade, estão pensando mais em satisfazer seus próprios desejos, do que visar o bem estar. Cuidado com a liberdade do "sim", pois não teremos a oportunidade de dizer o "não" para as consequências. 




¹https://dicionariodoaurelio.com/liberdade
²https://dicionariodoaurelio.com/livre
³A Bíblia Sagrada. Tradução João Ferreira de Almeida, edição revista e corrigida. livro São Mateus cap. 16 e v. 24a