Total de visualizações de página

O ladrão de alegrias

Por David Moreno
   Há tempos atrás tive a oportunidade de assistir uma apresentação numa igreja, cujo título era: O ladrão de alegrias. A temática girava em torno de pessoas que estavam fazendo coisas que apreciavam e de repente surgia um personagem, trajado como um palhaço de circo, que simbolizava Satanás.
   A peça era dividida em quatro principais cenas, cujos respectivos personagens que  davam crédito as palavras persuasivas do palhaço ,  eram enganadas. No final de cada uma das cenas,  o resultado era similiar - Tristeza, lamento, desespero e choro. A apresentação nos faz meditar a forma com que Satanás engana pessoas com falsas promessas. Seu objetivo é denegrir a imagem e semelhança do Criador e levá-los a destruição.
   Obviamente o personagem em referencia vem exercendo a função da qual Jesus definiu - Mas o ladrão não veio senão a matar, roubar e destruir. Destruir é sua estratégia e a mentira é um dos principais argumentos. Veja a influencia que ele causou na mente de Hitler, e conseqüentemente na de todos alemães que creram nas  promessas de uma Alemanha suprema e poderosa. O resultado não é preciso repetir com detalhes. A loucura de Hitler causou milhões de mortos e feridos. Nações em ruinas. E pensar que ainda hoje existem pessoas que se dizem  nazistas. Prova que o Diabo está vivo e atuante.
   Se fossemos discorrer os fatos que este personagem vem influenciando pessoas a praticarem, as páginas deste blog não seriam suficientes. Exemplo recente aconteceu na cidade de Newton, estado de Connecticut, USA,  quando um jovem armado entrou numa escola primária atirando indiscriminadamente matando crianças e professores.
Para pessoas que não entendem o mundo espiritual, foi apenas uma atitude insana de  um ser humano. Talvez  consequencia da separação conjugal dos pais. Os psicólogos de plantão sempre indicam um culpado. Para nós evangélicos, no entanto, sabemos perfeitamente quem estava nos bastidores desta chacina. Ele mesmo, o ladrão de alegrias .
Ele trabalhou primeiro da mente do jovem, ditando  planos e estratégias, o treinamento da ação maligna foi nos próprios vídeos games violentos que o jovem gostava. O ladrão de alegrias roubou a vida das inocentes vitimas, produziu dores e sofrimentos aos pais, familiares e amigos das vitimas. Os fatos que seguem ao massacre, já estamos acostumar a ouvir , como se diz em inglês over and over again.De novo e novamente a mesma ladainha.
   A história se repete e a mídia tem munição para no minimo uma semana. Comentários, opiniões dos experts , apresentadores de TV, debates politicos e reuniões sem fim sobre controle de armas, etc. E enquanto os politicios ensaiam a preparação de projetos de lei para controlar a venda e porte de armas, o lobby dos fabricantes de armas, que possui força monetária e parlamentar naquele país, entre  em ação para defender seus interesses vis.
   Alegam que o problema está na falta de segurança nas escolas, etc. Ter direito a usar arma pode ser  exemplo  de liberdade para  muitos norte americanos,  mas este direito deveria ser melhor controlado. Já está provado quanto é fácil comprar uma arma no pais.
   Passadas algumas semanas e enterrados os mortos, a vida volta ao normal e poucos se lembram do fato ocorrido em Newton, a não ser quando a tragédia faz aniversario.  Um ano depois da tragédia em Newton, noticiam.  Dois anos depois da tragédia em  Newton, e assim sucessivamente.
   Aliás novas chacinas como em Aurora, Colorado e o atentado na maratona de Boston ocupam os noticiários. Os maiores perdedores nesta história foram os pais das crianças que tiveram amputadas a alegria de vê-los crescerem. A sociedade contemporânea como sempre procura razões, justificativas e supostos culpados, ignoram que Satanás é o cumplice número um. Infelizmente muitos preferem ignorá-lo.
   Enquanto isto os jogos eletrônicos  que banalizam a  violência continuam a serem produzidos em larga escala e sucesso entre adolescentes e jovens. Matar , no entanto é apenas um dos objetivos deste personagem. Ele tem trabalhado para destruir matrimônios e conseqüentemente desestruturar famílias. Vivemos em meio a hipocrisia generalizada. Mais de 70% da população americana diz crer em Deus, segundo pesquisas, mas poucos atribuiriam a Satanás como a origem das chacinas, divórcios, abortos, homicídios e tráfico de drogas.
   Há até os defensores e advogados do Diabo.
   No final do ano, as emissoras  de radio  tocam incansavelmente   musicas natalinas que falam de tudo ,  presentes, festas, neve caindo, menos do menino Jesus que nasceu para salvar a humanidade de seus pecados. Grandes lojas de departamentos preocupados em não ofender minorias não cristãs ou sem afiliação religiosa, estão sorrateiramente substituindo a palavra Mery Christmas (Feliz Natal), por Happy Holliday (Feliz Feriado).
   O ladrão de alegrias trabalha para moldar a mente das novas gerações. Continuará exercendo seu papel - matando, roubando e destruindo. A Biblia diz que haverá um tempo em que ele será preso e lançado no lago de fogo. Mas até que chegue este dia ele continuára encenando e enganando.  Não permitamos que o ladrão de alegrias tenha influencias em nossas vidas.