Dispensação da plenitude dos tempos

   A dispensação é um espaço de tempo em que um protestante passa a ser submetido para demonstrar sua obediência a Deus.

    O Dispensacionalismo é um sistema teológico que apresenta duas distinções básicas: (1) Uma interpretação consistentemente literal das Escrituras, em particular da profecia bíblica. (2) A distinção entre Israel e a Igreja no programa de Deus 

    Sete dispensações são:


1 – Dispensação da Inocência
Seu início deu-se na criação e findou-se na queda de Adão. O tempo não é revelado.
2 – Dispensação da Consciência
Esta dispensação começou em Gênesis 3 e durou cerca de 1656 anos: de zero (0 ) a 1656 a.C., abrangendo o período desde a queda do homem até o dilúvio; Gênesis 7.21,22.
3 – Dispensação do Governo Humano
Esta dispensação começou em Gênesis 8.20 e perdurou cerca de 427 anos. 
4 – Dispensação Patriarcal
Teve início com a Aliança de Deus com Abraão, cerca de 1963 a.C., ou seja, 427 anos depois do dilúvio. Sua duração foi de 430 anos; 
5 – Dispensação da Lei
Ela teve início em Êxodo 19.8, quando o povo de Israel proclamou dizendo que “tudo que o Senhor falou, faremos.” Sua extensão é de 1430 anos. Do Sinai ao Calvário; do Êxodo à cruz.
6 – Dispensação da Graça
Esta dispensação começou com a morte e ressurreição de nosso Senhor Jesus Cristo e terminará em plenitude com o arrebatamento da Igreja
7 – Dispensação do Reino
Esta dispensação terá, de acordo com a própria escritura, a duração de 1.000 anos; Apocalipse 20.1-6. 

    
   O propósito principal dessas Sete Dispensações é mostrar ao homem como ele deve depender da graça de Deus para ser salvo. A promessa de Deus a Abraão foi dada visando salvar o homem por meio da graça, mas o homem não confessou seus pecados nem reconheceu sua fraqueza. Assim, para mostrar a incapacidade em fazer o bem, Deus acrescentou a Lei depois da Promessa dada a Abraão. Desse modo, Deus leva o homem a se conhecer antes que confesse sua total inutilidade e depravação. Quase 1500 anos foram gastos para se mostrar ao mundo que "não há quem faça o bem nem um só" (Romanos 3:12).  

Deus é progressiva, é evolutiva, é crescente, pois a medida que as eras dispensacionais iam passando, a revelação de Deus sobre sua Pessoa e vontade ia aumentando e a sua abrangência também. 


Dispensação da plenitude dos tempos Dispensação da plenitude dos tempos Reviewed by Pastor Ivo Costa on fevereiro 10, 2018 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.