O melhor currículo de todos os tempos

Os céus e a terra.

A criação dos céus e da terra é descrita claramente na Bíblia Sagrada. Os dois primeiros capítulos de Gênesis registram a forma com que Deus criou o universo. Todo cristão deve saber que o relato sobre a criação dos céus e da terra descrito em Gênesis, é histórico e literal.
Infelizmente há muitas pessoas dentro das igrejas, dispostas a acreditar que a história da criação conforme a Bíblia narra, trata-se de uma alegoria ou fábula. Mas interpretar o criacionismo bíblico de uma forma não literal, causa sérios problemas de interpretação no restante da Bíblia.

O criacionismo bíblico

Basicamente o criacionismo refere-se a doutrina bíblica de que Deus, por sua palavra, é o criador de todas as coisas. O criacionismo bíblico não precisa recorrer à fontes externas extra-bíblicas. Ele é fundamentado unicamente no que as Escrituras dizem. Tudo quanto foi criado reflete essa verdade bíblica!
O principal objetivo do criacionismo, é afirmar que Deus é o criador de todas as coisas. Não existe outro criador além d’Ele. Tudo lhe pertence! Diante dessa verdade, resta-nos adorá-lo como Soberano Criador.

Diferentes interpretações sobre a criação dos céus e da terra

Gênesis 1 mostra a sequência da ordem criativa de Deus, e revela em quantos dias Deus criou o mundo. É verdade que existem várias interpretações diferentes sobre esse ponto.
Há quem diga que entre os versículos 1 e 3 de Gênesis existe uma lacuna de tempo não informado no texto. Então essas pessoas dizem que Deus criou os céus e a terra antes dos seis dias da criação. Somente a partir do versículo 3, quando Ele começa a dar forma a essa criação pré-existente, é que começa a contagem dos seis dias literais.
Embora essa interpretação pareça razoável para alguns, ela não possuí um embasamento bíblico satisfatório. O texto do livro de Gênesisnão se refere a nenhum tipo de lacuna de tempo, e indica explicitamente que tudo foi criado em seis dias literais de 24 horas, em um ato inicial seguido por oito atos criativos de Deus. Qualquer interpretação que diz que Deus não criou os céus e a terra em seis dias literais, carece de um verdadeiro arranjo teológico para sustentá-la.
  • Veja também: Quer melhorar o aproveitamento de suas aulas da EBD? Conheça um curso completo de formação para professores e líderes da Escola Bíblica Dominical. Conheça aqui!(Vagas Limitadas)

A criação do tempo e do espaço

A primeira frase de Gênesis afirma que “no princípio Deus criou os Céus e a Terra”. Neste ponto temos então a primeira menção sobre o tempo na Bíblia. Isso também significa que somente Deus é eterno, isto é, apenas Ele é anterior a fixação do tempo. Deus sempre existiu, de eternidade em eternidade, satisfeito em si mesmo.
É importante percebermos que, diferentemente do que muitos dizem, Deus não criou o mundo por que precisava criá-lo. Ele não precisa de nada e nem de ninguém. Tudo o que Ele fez foi por sua livre e soberana vontade, e com uma única finalidade: sua Glória. Entenda melhor esta questão num estudo completo sobre a criação do mundo.
Quanto o autor de Gênesis diz que no princípio Deus criou os céus e a terra, implicitamente ele também está se referindo ao espaço e tudo que implica em sua composição. A imensidão do espaço e sua matéria escura que desafia a ciência até os dias de hoje, são obras das mãos de Deus.

Os céus e a terra foram criados

Os estudiosos discutem a que céu o primeiro versículo de Gênesis se refere. Alguns pensam que essa referência destina-se exclusivamente à criação do mundo espiritual, isto é, do céu como morada de Deus e seus anjos. Outros estudiosos defendem que é possível que o texto inclua o céu espiritual, mas que ao mesmo tempo também inclua o espaço em si. Então sob esse aspecto, em algum momento descrito no versículo 1 de Gênesis, os seres espirituais também foram criados.
A verdade é que a Bíblia não entra em detalhes sobre a criação dos anjos. Pouco se sabe sobre isso, sendo que em Jó 38:4-7 temos uma das poucas referências que tratam desse assunto, informando que quanto Deus deu forma a terra, os seres celestiais já existiam. Ir além do que diz as referências bíblicas como essa, é correr o risco de cair em alegorias. O importante é sabermos que todos os seres espirituais foram criados por Deus.
Gênesis 1:2 diz que a terra criada, inicialmente estava sem forma e vazia em meio às trevas, e o Espírito de Deus se movia sobre a face do abismo. Neste ponto é fundamental entendermos que a criação foi realizada por Deus em toda complexidade de Sua Tri-unidade. Este incrível mistério, que nosso raciocínio humano não consegue compreender em totalidade, seria revelado de forma mais clara no Novo Testamento. Saiba o que é a Trindade na Bíblia.

A criação da luz

Na criação dos céus e da terra, Deus seguiu uma sequência lógica, embora em alguns aspectos possa parecer ilógico para o homem. Através de seus atos criativos, podemos perceber tarefas bem ordenadas sendo executadas. A primeira coisa que de Deus fez para colocar ordem no caos, foi criar a luz. A luz seria uma condição essencial para o restante do processo de criação.
Mas essa luz inicial não é a mesma gerada pelo sol e as demais estrelas. Naquele momento esses corpos celestes nem mesmo existiam ainda. Alguns interpretes defendem que essa luz era proveniente do próprio Deus. Outros afirmam que essa luz seria de um tipo que é encontrada no espaço que não é provenientes de qualquer corpo celeste.

A separação das águas e a criação do reino vegetal e dos corpos celestes

Deus realizou a separação das águas por meio de uma expansão ou firmamento. Essa expansão criada por Deus também inclui a formação da atmosfera terrestre, para que o habitat na terra fosse possível. Entenda também se a Bíblia diz quantos anos tem a terra.
No terceiro dia Deus fez o ajuntamento das águas para que aparecesse a terra seca. Depois, ele deu ordem para que o reino vegetal brotasse. Pela ordem de Deus, as mais diferentes espécies de ervas e árvores foram produzidas na terra.
No quarto dia, Deus criou os dois reguladores de tempo da terra: o sol e a lua. Ele também criou todas as estrelas e corpos do universo. Aqui podemos pensar sobre como Deus criou o sistema solar de forma perfeita. Ele colocou o sol na distância exata em relação à terra, e deu à lua um papel fundamental no ecossistema terrestre.

A criação do reino animal na terra

No quinto dia a terra já estava pronta para ser um habitat completo para receber “alma vivente”. Assim foram criadas as espécies aquáticas, aves, animais terrestres e, por fim, o homem.
As espécies aquáticas e as aves do céu foram criadas logo no quinto dia. Já no sexto dia Deus criou toda espécie de animais terrestres, como: gado, répteis e feras. Foi também no sexto dia que Deus criou o homem à sua imagem e semelhança.

A importância da doutrina da criação dos céus e da terra

O primeiro capítulo de Gênesis é fundamental para a fé cristã. É nele que temos uma apresentação grandiosa de quem é o nosso Deus. Lamentavelmente é raro em nossos dias haver pregações e estudos bíblicos que abordam a criação de Deus. As pessoas parecem mais preocupadas em mostrar o que Deus pode fazer por nós em nossas necessidades materiais, do que mostrar o quão poderoso e soberano Ele é sobre todas as coisas.
O resultado da escassez desse tema nas igrejas pode ser visto na fragilidade de muitas pessoas em defender a verdade bíblica de que Deus criou os céus e a terra. A ciência, utilizando-se da mídia, todos os dias divulga ensaios científicos sobre um universo de bilhões de anos, fruto de um processo evolutivo. Mas todo cristão precisa saber se posicionar biblicamente diante desse tipo de apelo.
Precisamos falar mais sobre a criação dos céus e da terra pelas mãos de Deus. Precisamos preparar os cristãos que encontram dificuldade nesse tema, pare eles possam defender suas convicções de acordo com os pilares da Fé Cristã, sem ter dúvida de que o problema da origem do universo é resolvido.