ARTIGOS GOSPEL

O Big Bang e o Genesis

"A ciência e a religião podem concordar com a criação?"

Eu acredito que a resposta seja sim. Na verdade, não acho que haja algum desacordo real. E deixe-me explicar por que não com uma história minha.

Neste fim de semana, encontrei um lote de biscoitos de chocolate esfriando na cozinha. Fiquei satisfeito com este pequeno ato de criação, sendo parcial para aquecer os biscoitos de chocolate. Mas eu tive que me perguntar: como esses biscoitos chegaram aqui?

Há respostas científicas para essa questão: A biologia de como o cacau e o açúcar foram cultivados ao longo do tempo, a química de como esses elementos díspares se uniram sob o processo de mistura e calor; como a física e a mecânica empurravam a massa e a empurravam para o forno.

Mas há também uma resposta profundamente pessoal: minha filha os criou.

Essas respostas não estão em conflito. Ambos são verdadeiros. Um não é mais verdadeiro que o outro.

Eu acho que o mesmo pode ser dito da criação como um todo. A ciência é o forno, se quiserem, no qual o universo físico foi cozido. Mas não acredito que elimine a possibilidade - na verdade, a necessidade, na minha opinião - de um padeiro.

Agora, não é particularmente importante para minha fé se as histórias da criação de Gênesis são cientificamente factuais ou não. Eu acredito que eles sejam verdadeiros, mas se essa verdade é literal ou metafórica não é minha luta. Mas para mim, não há, no final das contas, tensão entre ciência e fé - não se meu Deus é real e minha fé é verdadeira. Se Deus existe, Ele certamente não está andando de um lado para o outro nos céus amaldiçoando Charles Darwin.

Nos momentos em que a fé e a ciência parecem colidir, acredito que seja devido às limitações de nossas próprias mentes: entendemos mal a natureza de Deus, a natureza do universo ou, muito provavelmente, ambos. E apesar de estarmos sempre aprendendo e descobrindo coisas novas sobre o mundo ao nosso redor e sobre Aquele que o criou, duvido que algum dia realmente nos conheçamos - não nesta vida. Nossa compreensão da ciência, em particular, está sempre mudando à medida que aprendemos mais.

Tomemos, por exemplo, a teoria do Big Bang no centro do episódio. Não faz muito tempo que a teoria teria sido considerada herética por muitos cientistas. Antes de entrar em voga, a maioria dos cientistas acreditava que o universo era infinitamente antigo. Não houve momento de criação, estes homens instruídos disseram: O que vemos sempre esteve lá. Afinal, eles meditaram, quem teria criado isso? O Big Bang - a idéia de que o universo começou em um momento no tempo em uma explosão massiva e misteriosa de matéria - ressoa profundamente em mim como cristão. Para mim, combina bem com a bela poesia do Gênesis:

“Agora a terra estava sem forma e vazia, havia trevas sobre a superfície do abismo e o Espírito de Deus pairava sobre as águas. E Deus disse: 'Haja luz' e houve luz. ”

Como Freeman diz: “Um momento não havia nada, o próximo, tudo”. Ele poderia estar falando do Gênesis. Ele poderia estar se referindo ao Big Bang. Para mim, ambos estão contando, essencialmente, a mesma história. E mesmo que a ciência possa, algum dia, responder definitivamente ao que, onde e como, da criação, somente a religião ousa tocar o porquê.
O Big Bang e o Genesis O Big Bang e o Genesis Reviewed by Pastor Ivo Costa on setembro 05, 2018 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.