ARTIGOS GOSPEL

Por que Deus permite o mal?

Greg Laurie é o autor de 12 livros inspiradores, que estão disponíveis online.
Eis uma das maiores perguntas que as pessoas fazem quando lutam com as alegações do cristianismo:
Se Deus é tão bom e amoroso, por que Ele permite o mal?
Soa familiar?
Você provavelmente já ouviu isso em várias versões: Por que Ele permite que os bebês nasçam cegos? Por que Ele permite que as guerras se enfureçam, matando pessoas inocentes? Como ele poderia ficar e deixar uma garotinha ser sequestrada, estuprada e assassinada? E sobre toda a horrível injustiça do mundo? Como ele poderia permitir este furacão… este tsunami… este terremoto… este incêndio… esta epidemia? Se Ele pode evitar tais tragédias terríveis, por que Ele permite que elas aconteçam?
Aqui está a afirmação clássica do problema: Ou Deus é todo poderoso, mas não é todo bom, e portanto Ele não para o mal - ou Ele é todo bom mas não é todo poderoso, e portanto Ele não pode parar o mal. A tendência geral, claro, é culpar a Deus pelo mal e pelo sofrimento, transferindo toda a responsabilidade para ele.
Então, vamos olhar mais de perto a questão central: Se Deus é tão bom e amoroso, por que Ele permite o mal?
A primeira parte desta questão é baseada em uma falsa premissa. As pessoas que expressam essas palavras estão essencialmente sugerindo ou dizendo abertamente que Deus deve satisfazer seus próprios critérios de bondade. Mas quem são eles para estabelecer padrões para Deus? Quando eles se tornaram o centro moral do universo?
O fato é que Deus não se torna "bom" só porque essa é minha opinião sobre Ele, ou porque eu pessoalmente concordo com Suas palavras ou ações. Deus é bom porque diz que é! Jesus disse: “Ninguém é bom senão só Deus” Lucas 18:19. Deus é bom - quer eu acredite ou não. Ele e somente ele é o tribunal final da arbitragem. Como Paulo disse: “Seja Deus verdadeiro, e todo homem mentiroso” Romanos 3: 4.
O que é bom"? Bom é tudo o que Deus aprova. E é bom porque ele aprova! Não há padrão mais alto de bondade do que o próprio caráter de Deus - e sua aprovação de tudo o que é consistente com esse caráter.
Então Deus é bom. Período.
Agora vamos voltar para a segunda parte da questão. Por que ele permite o mal?
Lembre-se que a humanidade não foi criada mal, mas perfeita. Em seu estado original, Adão e Eva eram inocentes, eternos e imortais. Mas desde o começo - desde quando Deus soprou o sopro da vida na forma inanimada de Adão - o homem teve a habilidade de escolher o certo ou o errado.
E ele fez sua escolha.
Se o homem nunca tivesse pecado, não haveria maldição resultante. Mas agora é tarde demais: “Quando Adão pecou, ​​o pecado entrou em toda a raça humana. O pecado de Adão trouxe a morte, então a morte se espalhou para todos, porque todos pecaram ”Romanos 5:12, NLT.
O ponto a ter em mente aqui é que a humanidade - não Deus - é responsável pelo pecado.
Então, por que Deus não criou seres humanos para serem incapazes de pecar? Porque isso nos tornaria menos que humanos. Deus nos criou à Sua imagem, e parte dessa imagem dentro de nós é um livre arbítrio - uma capacidade de escolher o bem ou o mal, fazer o certo ou errado.
É fácil pensar que o mundo seria um lugar muito melhor e mais seguro se Deus não tivesse nos dado o nosso livre arbítrio. De muitas maneiras, nosso livre arbítrio é nossa pior maldição. Mas também é nossa maior bênção. Se Deus não tivesse nos dado um livre-arbítrio, seríamos apenas bonecos em uma corda, robôs controlados remotamente que se curvam diante Dele ao toque de um botão.
Deus, no entanto, quer ser amado e obedecido por criaturas que voluntariamente escolhem fazê-lo. O amor não pode ser genuíno, se não houver outra opção. Você e eu podemos escolher amar a Deus. E se somos realistas, temos todos os motivos no mundo para fazer essa escolha.
Depois que os ataques terroristas de 11 de setembro destruíram o World Trade Center, alguns disseram que esse era o julgamento de Deus na cidade de Nova York. E depois da devastação do furacão Katrina, alguns disseram que esse era o seu julgamento em Nova Orleans. Mas eu não concordo com isso.
No Novo Testamento, Jesus um dia abordou uma tragédia local que era uma “notícia atual” na época. Uma torre desmoronou em Jerusalém, matando 18 homens. Referindo-se a esse incidente, Jesus fez aos ouvintes essa pergunta: “Você acha que eles eram piores pecadores do que todos os outros homens que moravam em Jerusalém?” Então Ele respondeu: “Eu lhes digo, não; mas a menos que você se arrependa, todos perecerão igualmente ”Lucas 13: 4-5.
Aqueles 18 homens caíram sob algum julgamento especial e direcionado de Deus? Não, Jesus estava dizendo. A linha de fundo é que as pessoas morrem. E ainda pior do que a morte física - que acontece com todos nós - é a morte espiritual eterna que acontece se não nos arrependemos de nossos pecados.
Tragédias acontecem. Guerras acontecem. Acidentes acontecem. Doença acontece. Câncer acontece. Vivemos em um mundo quebrado e caído, e ninguém está isento dos efeitos disso. Todo mundo morre.
Isso não significa que Deus é injusto. Isso não significa que ele escolhe alguém para um julgamento especial. Se eu morrer, significa apenas que era a minha hora de deixar esta terra. E esse momento chegará a todos.
A Bíblia diz: "Está designado aos homens uma vez morrer" Hebreus 9:27, KJV. Cada um de nós tem um encontro com a morte. Cada um de nós tem uma reserva antecipada para a jornada de deixar este mundo para um destino eterno. Há um bilhete marcado com o seu nome e a hora da sua partida.
Esta não é uma visão sombria e pessimista - se você pertence a Jesus Cristo. Se você é cristão, o pensamento da inevitável morte física é inundado de esperança! Porque você sabe que quando você passar desta vida, você entrará imediatamente na majestade e radiância da presença imediata do Senhor, e viverá com Ele para sempre. O que há para não gostar disso?
No Novo Testamento, o apóstolo Paulo certa vez escreveu estas palavras da prisão: “Para mim, viver é Cristo e morrer é ganho”. Ele disse mais sobre o que era bom em continuar sua vida neste mundo, mas ele também acrescentou que "partir e estar com Cristo ... é muito melhor" Filipenses 1: 21-23. A atitude de Paul não era de resignação: “Bem, se eu tiver que morrer, tenho que morrer. Não há muito que eu possa fazer sobre isso. ”Não, para Paul, morrer significava sair na frente no jogo. Significava avançar na melhor existência imaginável. Para Paulo, entrar na presença do Senhor Jesus não era apenas “melhor”; foi "muito melhor"!
A simples verdade sobre o nosso planeta é que as tragédias arruinaram a humanidade desde que Adão e Eva foram expulsos do Jardim do Éden, e as tragédias continuarão a tocar nossas vidas enquanto percorrermos a Terra.
Mas esteja ciente da tragédia ainda maior - de não se arrepender de seus pecados e de vir a Jesus Cristo por Seu perdão e Seu dom da vida eterna. Falhar nisso é ficar trancado em tragédia para sempre.
Por que Deus permite o mal? Por que Deus permite o mal? Reviewed by Pastor Ivo Costa on outubro 05, 2018 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.