ARTIGOS GOSPEL BRASIL

Sinais e Maravilhas na Primeira Era Pós-Apostólica

   
O Cessationismo ensina que os tipos de sinais e maravilhas evidenciados no Novo Testamento não são para hoje. As razões dadas pelos cessacionistas são variadas, e a internet está cheia de sites dedicados a essa doutrina. No entanto, muitos estudiosos têm escrito em favor de sinais e maravilhas sendo para hoje, e eles mostraram que os argumentos contra sinais e maravilhas hoje são fracos e tendenciosos.
   Alguns dos exemplos mais impressionantes de escritos polêmicos em favor de sinais e maravilhas hoje incluem O Reino e o Poder, editados pelo Dr. Gary Greig e Kevin Springer; Surpreendido pelo Poder do Espírito, do Dr. Jack Deere; Confrontando o Cristianismo Impotente, do Dr. Charles Kraft; Na Cessação dos Carismas: A Polêmica Protestante sobre os Milagres Pós-Bíblicos, do Dr. Jon Ruthven; só para citar alguns.
   Eu quero levar você de volta à história e apresentar a você um argumento para sinais e prodígios, revelando que as obras milagrosas feitas por Jesus e os apóstolos também foram feitas pela Igreja primitiva - mostrando assim que a tese principal de cessacionistas, sinais e maravilhas passou. longe com o último dos apóstolos, é falso. Vou limitar minha discussão ao exorcismo e à cura, e citarei escritores dos séculos I e III que escreveram sobre sinais e maravilhas contínuos. Também adicionarei comentários onde achar que pode ser útil e relevante para a igreja de hoje.
Exorcismo
   Um dos principais temas que encontrei nos escritos da igreja primitiva que examinei foi o exorcismo. No Novo Testamento, o exorcismo é um sinal, uma maravilha ou um milagre, trazendo libertação a um indivíduo que é demoníaco oprimido ou possuído. Vamos primeiro examinar algumas das evidências de que o exorcismo continuou, depois da era apostólica.
   “Para inúmeros demoníacos em todo o mundo, e em sua cidade, muitos de nossos cristãos exorcizando-os em nome de Jesus Cristo, que foi crucificado sob Pôncio Pilatos, curaram e curam, tornando-se desamparados e expulsando os demônios possuidores. os homens, embora não pudessem ser curados por todos os outros exorcistas, e aqueles que usavam encantamentos e drogas. ”- Justino Mártir, c.155 ou pouco depois dissoANF 1.190
   “Nós o chamamos de ajudante e redentor. Até mesmo os demônios temem o poder do Seu nome neste dia, quando são exorcizados em nome de Jesus Cristo. eles são derrotados. ”- Justin Martyr ANF 1.209
   “Ele disse: 'Eu te dou poder para pisar em serpentes e escorpiões'. E agora temos todos os demônios e espíritos malignos sujeitos a nós, quando os exorcizamos. ”- Justino Mártir ANF 1.236
   Justino Mártir mostra claramente que o exorcismo estava sendo praticado por volta de meados dos anos 100, o que está bem além da vida do último apóstolo João. O que me parece importante nessas citações é como Justin mostra cristãos comuns realizando exorcismos.
   Por exemplo, sua declaração, “muitos de nossos homens cristãos exorcizando-os em nome de Jesus Cristo”, revela um ministério que não estava confinado a líderes cristãos, anciãos, bispos, pastores ou qualquer outra figura de autoridade cristã. Eles estavam sendo feitos por "homens cristãos" e isso parece indicar uma autoridade que todos os crentes compartilhavam.
   Hoje, os crentes também podem se envolver neste trabalho se e quando necessário. Nosso mundo está cheio de pessoas que são demoníacas oprimidas de várias maneiras. Quando os encontramos, podemos ser necessários para ajudá-los a libertar-se do inimigo que os escravizou.
   “Até hoje, os endemoninhados às vezes são exorcizados em nome do Deus vivo e verdadeiro.” - Theophilus, c.180; Orígenes, c.248; Lactantius, c.304-313 ANF 2,97
   A autoridade e poder do nome de Jesus está acima de todos os outros nomes e adversários. É em Seu nome que essas obras continuaram, e é em Seu nome que continuamos Suas obras hoje. Mais tarde, Orígenes e Lactâncio também escreveram sobre o poder do nome de Jesus neste contexto:
   “Uma filosofia semelhante de nome se aplica a Jesus. Seu nome já foi visto de uma maneira inconfundível de ter expelido miríades de espíritos malignos de almas e corpos. Isto demonstra quão grande foi o poder que foi exercido sobre aqueles de quem os espíritos foram expulsos ”- Orígenes ANF 4.406“ Mesmo no presente, os demônios e outros poderes invisíveis mostram que eles temem o nome de Jesus como o de um Ser de poder superior, ou então eles o aceitam reverencialmente como seu governante legítimo. Pois se o louvor não lhe tivesse sido dado por Deus, os demônios não teriam se retirado daqueles a quem atacaram. Porque se retiraram em obediência à simples menção do seu nome. ”- Origen ANF 4.479
    “Enquanto houver paz entre o povo de Deus, esses espíritos fogem dos justos e os temem. E quando eles agarram os corpos dos homens e hostilizam suas almas, eles são ajuntados pelos cristãos e são postos em fuga no nome do verdadeiro Deus. ”- Lactantius ANF 7.159
   A autoridade que temos em nome de Jesus é mais do que podemos imaginar, mas precisamos entender pelo menos um pouquinho dela se quisermos fazer obras em Seu nome.
   “... eles percebem que um dia essas desgraças irão alcançá-los. Temendo a Cristo em Deus e a Deus em Cristo, eles se tornam sujeitos aos servos de Deus e de Cristo. Então, oprimidos pelo pensamento e pela realização daqueles disparos de julgamento, ao nosso toque, nossa respiração e nosso comando, eles deixam os corpos em que entraram - indispostos e angustiados. Pois diante de vossos próprios olhos são postos em vergonha aberta. ”- Tertuliano, c.180 ANF 3.38
   Aqui, novamente, desta vez de Tertuliano, lemos que os crentes comuns estavam fazendo esse ministério extremo. Se somos "servos de Deus e de Cristo", o poder que temos em Cristo é muito superior a qualquer poder que o inimigo possa reunir. Assim, se o ministério para parentes ou vizinhos ou pessoas de rua nos leva a um lugar onde o demoníaco é manifesto, podemos ter certeza de que o poder de Deus está conosco para nos permitir fazer o que for necessário, libertando escravos de Satanás.
   “Os próprios demônios confessam a si mesmos tantas vezes quanto são expulsos de nós pelos corpos pelos tormentos de nossas palavras e pelo fogo de nossas orações ... quando renunciados pelo único e verdadeiro Deus, os seres desgraçados estremecem involuntariamente em seus corpos e ou imediatamente salte adiante - ou então some gradualmente. ”- Mark Minucius Felix, c.200 ANF 4.190
   Observe aqui que o medo não é um atributo que um cristão envolvido na libertação deveria ter - é uma resposta que os demônios terão ao ministério de Jesus através de nós. O escritor enfatiza isso afirmando que os demônios "estremecem".
   Observe também que, às vezes, a libertação é “por graus”. As pessoas que operaram na libertação, como o Dr. Charles Kraft, Francis MacNutt e John Wimber, escreveram sobre isso em seus livros. O ministério para aqueles sob severa opressão pode exigir um longo tempo de compromisso de nossa parte. Se não estivermos dispostos a dar o tempo necessário, não devemos nos aventurar na arena da libertação. Mas se abraçarmos a compaixão de Jesus, passaremos o tempo que for necessário para ver alguém libertado dos laços da escravidão satânica.
  “Oh, se você pudesse ouvi-los e vê-los quando eles são ajustados por nós. Pois eles são torturados com flagelos espirituais e são expulsos dos corpos possuídos com torturas de palavras. Uivando e rosnando à voz do homem e ao poder de Deus, eles sentem as listras e os golpes e confessam o julgamento por vir. Venha e reconheça que o que dizemos é verdade. ”- Cipriano, c.250 ANF 5.462
  O que é relevante aqui é que alguns exorcismos resultarão na resistência dos demônios sendo expulsos. Isso não é incomum. Mesmo Jesus experimentou resistência demoníaca à expulsão em vários momentos. Mas a resistência não deve nos impedir de continuar a missão de expulsar autoritariamente os invasores demoníacos da vida de alguém.
   Cipriano também nos deu uma imagem de por que os demônios podem resistir:
   “Isso também é feito nos dias atuais. Pois o diabo é flagelado, queimado e torturado por exorcistas - pela voz humana e pelo poder divino. ”ANF 5.402
   A terminologia de ser “açoitado, queimado e torturado por exorcistas” pode ser um vislumbre da dor infligida aos espíritos demoníacos, como o nome de Jesus e o poder de Deus assumem em um cenário de libertação.
Cura
   “O que é mais nobre do que pisar sob os pés dos deuses das nações, exorcizar maus espíritos, realizar curas, buscar revelações divinas e viver para Deus? Estes são os prazeres - estes são os espetáculos - que convêm aos homens cristãos. ”- Tertuliano, c. 212; Orígenes c. 248
   “Veja quantos homens de classe foram libertos de demônios e curados de doenças!” - Tertuliano, c. 212, 3,91
   “Ainda há entre os cristãos traços desse Espírito Santo que apareceram na forma de uma pomba. Eles expulsam os maus espíritos, realizam muitas curas e prevêem certos eventos. ”- Tertuliano, c. 212, 3,107
   “Não poucas curas são feitas em nome de Jesus, e outras manifestações de pouca importância aconteceram.” - Orígenes, c. 248, 4,415
   A realização de curas, ou a cura de doenças, é mencionada por numerosos escritores da era pós-apostólica. A primeira citação de Tertuliano nos diz que o ministério de cura é um compromisso nobre para todos os cristãos. Não se limita àqueles em um grande estádio na frente de 10.000 pessoas. Como vimos com exorcismo, ministrar a cura para as pessoas é algo que se espera dos cristãos. Orígenes, c. 248, 4,475
   A segunda citação de Tertuliano nos leva a acreditar que mesmo aqueles em algum tipo de posição governamental ou religiosa foram tocados pelo milagroso poder de cura de Deus. De fato, Tertuliano diz a seus leitores que notem esse fato, talvez como evidência das reivindicações de verdade do cristianismo e de sua relevância para a vida das pessoas.
   As duas últimas citações de Orígenes refletem o que Tertuliano afirmou sobre os cristãos realizando essas atividades de cura, e acrescenta que é o ministério do Espírito Santo, através dos cristãos em nome de Jesus, que torna isso possível. Nenhum homem ou mulher pode curar; somente Deus pode, e Ele pode com a presença e poder do Espírito Santo através de homens e mulheres hoje.
   Tertuliano também nos dá uma ideia de por que Deus permite que Seu poder de cura continue em nosso tempo:
    “... Deus, em toda parte, manifesta Seus sinais de Seu poder - a Seu próprio povo para seu consolo; para estranhos, para um testemunho para eles. ”ANF 3.228
   O que é tão inspirador nesta citação de Tertuliano é que ele dá uma bela razão para continuar as atividades milagrosas de Deus - conforto e evangelismo. Deus é o Deus de todo conforto e Ele deseja abençoar Seu povo com Seu poder - poder que pode tirar doenças, opressão, doença ou qualquer outra coisa que possa ferir Seus filhos.
   Ele também quer mostrar Seu poder ao mundo, como um testemunho de Sua grandeza, glória e amor por eles. Que Deus misericordioso e amoroso Ele é. Seu amor e misericórdia são os mesmos hoje como quando Jesus e os apóstolos andaram na terra. Assim, Suas obras que trouxeram conforto e salvação continuam hoje para mostrar esse amor e misericórdia.
   Arnóbio amplifica os resultados evangelísticos do poder de Deus sendo demonstrado em todo o mundo:
   “As virtudes de Cristo foram manifestadas a você, junto com esse poder inaudito ... que foi usado em todo o mundo por aqueles que O proclamaram. Subjugou o fogo da paixão e fez com que as raças, os povos e as nações de caráter mais diversificado acudissem de comum acordo a aceitar a mesma fé. Pois as ações podem ser listadas e numeradas que foram feitas na Índia, bem como entre os Seres, Persas e Medos. ”Arnobius, c. 305, ANF 6,338
Conclusão
22 Por causa das misericórdias do SENHOR não somos consumidos, porque as suas misericórdias não cessam. 23 Eles são novos a cada manhã; Grande é a sua fidelidade. 24 "O SENHOR é a minha porção", diz a minha alma: "Por isso espero Nele!" 25 O SENHOR é bom para os que esperam por ele, para a alma que o busca. 26 É bom que se espere e espere em silêncio pela salvação do Senhor. Lamentações 3: 22-26
Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e eternamente. Hebreus 13: 8 
Deus sempre esteve no negócio da salvação. Nenhuma doutrina do homem pode mudar isso.
Sinais e Maravilhas na Primeira Era Pós-Apostólica Sinais e Maravilhas na Primeira Era Pós-Apostólica Reviewed by Pastor Ivo Costa on outubro 30, 2018 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.