ARTIGOS GOSPEL BRASIL

Uma igreja sem o Espírito Santo?


Por Avanzino Nucci 


Quando os apóstolos em Jerusalém ouviram que Samaria havia aceitado a palavra de Deus, enviaram-lhes Pedro e João, que desceram e oraram por eles, para que recebessem o Espírito Santo, pois ainda não havia caído sobre nenhum deles; eles só foram batizados em nome do Senhor Jesus. Então eles colocaram as mãos sobre eles e receberam o Espírito Santo.
Atos 8: 14-17
Este incidente único em Atos vale a pena contemplar durante este tempo curioso entre a Ascensão e Pentecostes. Em ambos estes nove dias e entre os batizados em Samaria antes da chegada de Pedro e João, vemos a existência do Corpo de Cristo na comunhão dos crentes, mas suspensos em um estado incompleto sem a habitação do Espírito Santo. Vale a pena dar uma olhada de perto nesta “igreja provisória” como eu a chamo.
A igreja provisória é de fato o Corpo de Cristo. Ele experimentou o poder salvador da crucificação e ressurreição. Recebeu a Grande Comissão, a injunção para evangelizar o mundo inteiro Mat 28: 19-20. Recebeu a autoridade para administrar os sacramentos: por exemplo, Baptismo Mat 28:19 e Reconciliação João 20:23 já foram claramente delineados. É uma comunhão de crentes devotados à oração comum, Atos 1:14. É mesmo capaz de receber a revelação divina através daquela oração. Atos 1: 15-26, onde Pedro determina que um substituto para Judas é requerido e um é selecionado por sorteio depois que eles são orados, embora nós normalmente pensemos que tal revelação é “inspiração” - isto é, vindo da habitação de Deus. o espírito Santo.
Mas o Corpo de Cristo sem o Espírito Santo não está pronto para estabelecer sua missão de evangelização. É reunido em particular, orando e contemplando o que recebeu até agora. Não está pronto para se expandir além do quarto superior. A pregação do Evangelho e a conversão de milhares de pessoas começará no Pentecostes.
O Corpo de Cristo sem o Espírito Santo atrai seguidores curiosos com seus sinais e maravilhas, mas sua maravilha ainda não é uma fé dada por um espírito que pode sustentá-los através de “ditos difíceis” (João 6: 60-69 e perseguições). De fato, nos versos imediatamente anteriores em Atos 8, aprendemos que a pregação e os milagres de Filipe em Samaria atraíram o interesse de um mago, que foi batizado com o Espírito Santo com os outros, e quando ele viu Pedro e João mais tarde conferindo o Espírito Santo, ofereceu-lhes dinheiro para ter o mesmo poder. Pedro repreende o mago e deixa claro que o Espírito Santo está ligado a um coração reto, não a sinais e maravilhas. O mago se arrepende de seu erro e depois Pedro e João continuam a evangelizar muitas aldeias samaritanas.
Pedro nos diz em uma de suas próprias Epístolas como a Igreja com o Espírito Santo é chamada a evangelizar: “Esteja sempre pronto para dar uma explicação a qualquer um que lhe peça uma razão para sua esperança, mas faça com gentileza e reverência, mantendo sua consciência clara, de modo que, quando você é difamado, aqueles que difaem sua boa conduta em Cristo podem ser envergonhados. Porque é melhor sofrer por fazer o bem, se é que é a vontade de Deus, do que fazer o mal ”. I Pedro 3: 15-17 A Igreja com o Espírito Santo não requer necessariamente que os milagres de cura sejam evangelizados; antes, é o milagre de falar o Evangelho “a cada um de nós em nossa própria língua nativa” Atos 2: 8. É uma Igreja que promete pão espiritual da vida, não pão que enche o estômago e com perseguições.
Ao considerar as distinções entre o Corpo de Cristo com e sem o Espírito Santo, estou angustiado ao perceber que a maioria das paróquias e comunidades religiosas que experimentei se parecem muito mais com a igreja provisória sem, em vez da Igreja plena nascer do Espírito Santo.
O Espírito Santo é raramente mencionado em homilias ou grupos de estudo, na minha experiência. Meu pastor encobre as menções do Espírito Santo e do radical amor cristão no rico discurso de despedida que aparece nas leituras do Evangelho nesta época do ano, em vez disso, aproveitando “você guardará meus mandamentos” para fazer uma homilia pedante nos Dez Mandamentos. cada ano. Nenhum reconhecimento de Jesus esclarecendo “este é o meu mandamento: amem-se uns aos outros como eu os amo”; não nos aprofundamos nesses ricos versos que descrevem o relacionamento amoroso entre nós e as Pessoas da Trindade. Suas homilias remontam ao Antigo Testamento desde o clímax do Evangelho e em meio à instituição da Eucaristia, sem um espírito de amor para animá-lo aos atos dos apóstolos.
Nós nos reunimos para orar e adorar e aprender, mas quase nunca saímos para evangelizar. Eu vejo uma igreja ensaiando suas regras internamente, mas raramente falando o Evangelho fora de seus muros, certamente não “para cada um em sua língua nativa”, ou “com gentileza e reverência” para a imago Dei em cada ouvinte. Vejo uma igreja cometendo o erro vulgar de imaginar que é perseguida sempre que é contradita, não uma igreja que está pronta e disposta a suportar o sofrimento real para salvar almas.
Podemos ser capazes de sobreviver sem a habitação do Espírito Santo para a salvação pessoal em um ambiente confortável. Mas este é um tipo de fé provisória e provisória que nos tornará o primeiro na porta da igreja e o último no reino dos céus. Precisamos desesperadamente conhecer e abraçar o Espírito Santo a fim de sair ao mundo para contar as Boas Novas.
Para o Corpo de Cristo ser também plenamente a Igreja, deve ser “trazido à vida no Espírito” (I Pedro 3:18). Precisamos que nossos sacerdotes que estão em pessoa Christi estejam abertos e preguem sobre o Espírito Santo. Felizmente, a efervescente evangelização amorosa, alegre e gentil do Papa Francisco manifesta o Espírito Santo animando seu serviço à Igreja, como foi o caso de seu predecessor supremo, Pedro, e muitos entre os dois. Aqueles de nós que são leigos precisam abraçar o Espírito Santo, guiados por nosso Santo Padre, e orar para que todos os nossos sacerdotes se tornem pastores fiéis de uma Igreja cheia do Espírito dedicada a fazer discípulos de todas as nações.
Uma igreja sem o Espírito Santo? Uma igreja sem o Espírito Santo? Reviewed by Pastor Ivo Costa on maio 22, 2018 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.